Suspeito de furtar prontuário de Schumacher é encontrado enforcado em prisão

Michael Schumacher | Crédito: Getty Direito de imagem AFP
Image caption Ex-campeão da Fórmula 1 sofreu grave acidente de ski em dezembro do ano passado enquanto esquiava

Um homem acusado de vazar prontuários médicos do ex-piloto da Fórmula 1 Michael Schumacher foi encontrado enforcado dentro de sua cela, informou nesta quarta-feira a polícia suíça. Ele havia sido preso pelo suposto furto na terça-feira.

O homem, cuja identidade não foi revelada, trabalhava como diretor da empresa Rega, especializada em resgates. A Rega é uma subsidiária da companhia aérea Swiss air.

Os prontuários médicos de Schumacher teriam sido furtados e depois oferecidos a vários jornais em trocas de vultosas quantias em dinheiro.

O ex-campeão da Fórmula 1 sofreu um grave traumatismo craniano durante um acidente de ski na França, em dezembro do ano passado. Em junho deste ano, ele foi transportado pela Rega a um hospital suíço, onde permaneceu hospitalizado.

As autoridades suíças vinham investigando uma possível quebra de privacidade pela Rega. O suspeito foi detido na terça-feira, mas negou o crime. Ele foi encontrado enforcado em sua cela em uma prisão em Zurique nesta quarta-feira.

Transferência

Schumacher, de 45 anos, foi transferido no último dia 16 de junho de um hospital de Grenoble, na França, para Lausanne, na Suíça.

Os prontuários do ex-piloto foram compartilhados com as equipes médicas e de resgate para o planejamento de sua transferência, considerada de alto risco.

A porta-voz e empresária de Schumacher, Sabine Kehm, afirmou no mês passado que os registros haviam sido "claramente roubados" e postos à venda.

Os prontuários teriam sido oferecidos à imprensa europeia por cerca de 50 mil euros (R$ 152 mil).

Em junho, a família de Schumacher anunciou que o piloto havia finalmente deixado o estado de coma induzido, mantido pelo médicos para reduzir a pressão dentro de seu cérebro.

Notícias relacionadas