Para especialista, mau tempo 'dificilmente' causou queda do avião de Campos

Acidente (EPA) Direito de imagem EPA
Image caption Jato caiu em uma área residencial em Santos, litoral de São Paulo, onde Campos participaria de um evento

O professor de Ciências Aeronáuticas da PUC-RS, Hildebrando Hoffmann, afirmou que o mau tempo "dificilmente" teria causado a queda do avião que carregava o ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos.

O jato caiu em uma área residencial em Santos, litoral de São Paulo, onde Campos participaria de um evento.

A aeronave teria arremetido pouco antes de pousar no aeroporto do Guarujá, município vizinho a Santos.

Segundo Hoffmann, acidentes envolvendo arremetidas de aviões são "atípicas" e quando ocorrem são frequentemente causados por "imperícia" dos pilotos.

'Idle'

"Quando o avião está a ponto de aterrissar, encontra-se em uma posição de baixa potência, conhecida como 'idle'", disse Hoffmann, em entrevista à BBC Brasil.

"Se a aeronave precisa arremeter por qualquer motivo, entre eles condições meteorológicas adversas, como o mau tempo, é necessário ganhar potência novamente, empurrando os manetes, e posteriormente colocando o nariz para cima."

"Caso isso seja feito de maneira brusca, a aeronave pode perder sustentação e cair".

Hoffmann lembrou, no entanto, que é preciso aguardar mais detalhes sobre o acidente antes de traçar quaisquer conclusões sobre o que ocorreu.

Notícias relacionadas