#SalaSocial: Após morte de Campos, Marina Silva ganha espaço nas redes

Direito de imagem Reuters

Em meio às condolências e declarações de admiração a Eduardo Campos, morto nesta quarta-feira, o nome de sua vice, Marina Silva, vem ganhando força nas redes. Mais da metade das 15 mil menções feitas pelo Twitter à ex-senadora no último mês aconteceram nas últimas duas horas.

A maior parte delas aponta Marina como sucessora natural de Campos na corrida pela presidência.

Entretanto, segundo a resolução 23.405 do Tribunal Superior Eleitoral, não existe transferência automática da candidatura ao vice-candidato, em caso de morte.

De acordo com a lei, todas as pessoas filiadas a qualquer um dos partidos da coligação e que cumpra os critérios de eligibilidade pode ser nomeada. A partir desta quarta-feira, a coligação Unidos Pelo Brasil (PSB, PHS, PRP, PPS, PPL, PSL) terá dez dias para realizar uma nova convenção interna e decidir por um substituto.

"Será burrice se, com a morte de Eduardo Campos, não colocarem a Marina Silva como substituta. Ela certamente ganha a eleição", escreveu o usuário @DaniloSEEMEHP.

Direito de imagem Ag. Brasil

"Que Deus dê a Marina Silva a sabedoria para se conduzir dentro do propósito que Ele tem para ela", postou @prpaulocesarjr.

Pelo Facebook, Lucas Brito escreveu: "O futuro do país está em suas mãos! Marina Silva".

Até as 16h desta quarta, Marina se limitou a publicar uma imagem negra, em sinal de luto à morte do colega.

'Previsão'

À meia noite e quarenta e seis desta quarta-feira, quase 10 horas antes da queda do avião que levava Eduardo Campos a Santos (SP), uma internauta tuitou: "Eduardo Campos: sua vice é a Marina. Já pensou se você morre?".

A autora da frase, que também mora no litoral de São Paulo, virou alvo de ataques pela rede social minutos após a confirmação da morte do presidenciável.

"Boca maldita", "Satisfeita? Agora ele morreu", "Você matou ele, por quê?" foram algumas das mensagens enviadas ao perfil da autora da "previsão".

O tweet original, até o fechamento desta reportagem, havia sido compartilhado mais de 4.500 vezes na rede.

A autora da postagem também não demorou a se manifesar.

"Eu nem sabia que tinha tanto poder, mas acho que vou fazer uma listinha", ironizou.

Ela também fez piada com a coincidência.

"Eu perguntei ontem o que aconteceria se o Campos morresse... E se eu ganhar na loteria, o que acontece?".

A internauta não respondeu aos pedidos de entrevista do #SalaSocial. Também pela rede, ela riu das críticas que vem recebendo:

"Tem gente brigando comigo porque o Eduardo Campos morreu. Hahahaha."

Boa parte dos comentários faziam referência a Mãe Dinah, vidente que ficou famosa ao prever, entre outros casos, a morte dos integrantes do grupo Mamonas Assassinas, em março de 1996.

Direito de imagem Twitter

Acidente

Campos era casado com a economista Renata de Andrade Lima Campos, de 47 anos, e deixa cinco filhos.

O acidente que matou o candidato aconteceu por volta das 10h desta quarta-feira. Segundo a Aeronáutica, o jato que levava Campos ao litoral paulista saiu do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá, em São Paulo. O avião arremeteu devido ao mau tempo quando se preparava para o pouso.

A Aeronáutica já iniciou as investigações para apurar o que pode ter contribuído para o acidente, no qual morreram outras seis pessoas - o fotógrafo da campanha, um operador de câmera, um assessor de imprensa e os dois pilotos.