Menina de 9 anos mata instrutor com tiro acidental de submetralhadora

  • 27 agosto 2014

Uma menina de 9 anos de idade matou seu instrutor de tiro por acidente ao manusear uma submetralhadora Uzi Estado americano do Arizona.

A criança participava de uma aula no estande de tiro Last Stop, em White Hills, na segunda-feira, quando perdeu o controle da arma.

O instrutor Charles Vacca, de 39 anos, foi atingido na cabeça e morreu ao ser transportado de helicóptero para um hospital local.

O xerife de Mohave County divulgou o vídeo do incidente, filmado pelos pais da criança. As imagens ficam congeladas momentos antes do momento fatal, quando a menina perde o controle da arma e atinge atingindo o instrutor.

Image copyright AFP
Image caption A submetralhadora Uzi é capaz de disparar 600 projéteis por minuto

A Uzi é uma popular submetralhadora desenvolvida por um militar israelense na década de 40, capaz de disparar até 600 projéteis por minuto.

A garota, que tinha sido matriculada no curso pelos pais, perdeu o controle da arma ao sentir o coice do disparo.

Na cultura rural de diversas regiões americanas, é comum ensinar crianças a usar armas de fogo.

Muitos americanos citam a Segunda Emenda da Constituição nacional, que prevê "o direito das pessoas a ter e portar armas", no contexto do porte de armamentos para autodefesa.

A cultura é tão forte que nem o massacre na escola de Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, em dezembro de 2012 - na esteira de outros ataques a tiros, como Columbine, Virginia Tech e Aurora - criou condições suficientes para aprovar legislação tornando mais rigoroso o controle de armas, como defendia o presidente Barack Obama.

Por outro lado, muitos estandes têm leis rigorosas para a instrução de crianças. No caso do Last Stop, não se sabe qual é o limite de idade para participar das aulas.

Image copyright Mohave County Sheriff
Image caption O instrutor Charlie Vacca aparece em um vídeo orientando a menina