Avião na Ucrânia caiu depois de ser 'perfurado por vários objetos'

Voo MH17 Direito de imagem AFP
Image caption Relatório não indica quem foi responsável por derrubar avião

Especialistas holandeses disseram nesta segunda-feira que o voo da Malaysia Airlines MH17 - que caiu no dia 17 de julho na Ucrânia - foi atingido por "diversos objetos" que "perfuraram o avião em alta velocidade" em pleno voo.

Um relatório feito por especialistas foi divulgado pelo Escritório de Segurança da Holanda (OVV, na sigla em holandês), entidade que investiga acidentes. Todas as 298 pessoas a bordo morreram.

Segundo um analista da BBC, a conclusão do relatório é compatível com a teoria de que o avião foi atingido por estilhaços de um míssil.

Inicialmente, muitos acreditavam que o avião teria sido derrubado por um míssil disparado por engano por rebeldes pró-Rússia.

No entanto, o relatório holandês não atribui culpa a ninguém.

O documento foi elaborado a partir da análise de dados da caixa preta, de dados de torres de controle aéreo, imagens de satélite e fotos da cena da queda.

O relatório afirma que o avião "se despedaçou no ar provavelmente como resultado de danos estruturais causados por uma grande quantidade de objetos em alta velocidade que penetraram na aeronave pelo lado de fora".

Uma gravação feita na cabine de comando revelou que não havia indícios de falhas técnicas ou qualquer outro tipo de emergência.

O avião era um Boeing 777 da Malaysia Airlines e viajava de Amsterdã a Kuala Lumpur, na Malásia, quando caiu, entre as regiões de Luhansk e Donetsk, no leste da Ucrânia, onde havia combates entre rebeldes pró-Rússia e tropas oficiais da Ucrânia.

Um outro relatório definitivo sobre o assunto será publicado até o fim do ano.

Notícias relacionadas