Seis gafes catastróficas cometidas por estagiários

Estagiário aprendendo com chefe. Foto: Thinkstock Direito de imagem THINKSTOCK
Image caption Estágio é uma oportunidade para se aprender com os próprios erros

Estágio é uma grande oportunidade para aprendizagem, e errar faz parte do processo. Como estagiários em geral têm pouco poder dentro de suas empresas, seus erros raramente têm consequências graves.

Mas alguns tropeços cometidos por estagiários podem ser catastróficos.

Nós conversamos com algumas pessoas através do site de perguntas e respostas Quora para ouvir suas histórias sobre gafes catastróficas feitas por estagiários. Eis algumas das respostas:

1. Arruinando um grande negócio

O cuidado com detalhes é fundamental para se fechar bons negócios. Em uma tentativa de fechar negócios com a UPS – uma das maiores companhias de entrega de pacotes do mundo – uma empresa passou um ano inteiro pensando nos detalhes de um contrato.

"Todos na equipe fizeram pesquisa exaustivas, e a equipe de vendas passou centenas de horas pensando em como esta parceria faria bem às duas empresas, e colocando tudo isso em uma linda proposta de negócios – e eu digo bonita tanto de se ler como visualmente", escreveu Michael Shiplet, que foi estagiário da empresa, cujo nome ele não revela.

"No final, enviei tudo por FedEx para eles", conta Shiplet. A FedEx é a principal rival da UPS no mercado de entrega de pacotes. "Nós perdemos a parceria dois ou três dias depois."

2. Parando o tráfego aéreo

O aeroporto de Heathrow é um dos mais movimentados do mundo. Uma pessoa que trabalhou em Heathrow nos enviou um relato de como um estagiário parou todo o tráfego aéreo no local há 18 anos, quando saiu para tirar sua hora de almoço.

"Nós estávamos escutando as instruções que vinham da torre de comando e cronometrando o tempo que levava para os pilotos responderem aos comandos", escreve a testemunha, que pediu anonimato.

Direito de imagem GETTY IMAGES
Image caption Funcionário lembra que estagiário parou um aeroporto inteiro há 18 anos

"Meu colega saiu para seu almoço e deixou o rádio ligado no modo 'transmissão', por engano. Neste modo, o rádio funciona apenas em um sentido – o que significa que ninguém conseguia usar a frequência para falar com a torre e pedir permissão de decolagem."

"Comecei a comer meu almoço e descobri que todas as partidas do aeroporto estavam suspensas, porque o rádio só transmitia o som de uma pessoa comendo. Só fui perceber dez minutos depois que o som de pessoa almoçando era eu. Sai correndo para mudar o modo do rádio e os voos foram retomados."

3. Rios de vinhos

Todos os anos, durante a colheita, as vinícolas contratam estagiários para ajudar a organizar suas adegas, conta Ashley DuBois. As vinícolas têm apenas um ou dois meses para processar, fermentar e estocar em barris todo o vinho que será produzido em um ano.

DuBois conta que uma estagiária dirigindo uma empilhadeira bateu, por acidente, em um dos tanques com milhares de litros que seriam engarrafados. O dano foi irreparável.

"Ela forçou a porta do tanque e a deslocou só o suficiente para provocar uma pequena abertura, mas a porta acabou arrebentando com a pressão, criando uma explosão de vinho", conta DuBois.

Image caption Vinícolas têm poucos dias para lidar com toda a produção do ano

"O tanque estava no andar de cima da adega, por isso o vinho não inundou apenas o chão, mas todo o andar de baixo. A pressão do vinho na porta do tanque era forte demais, e não foi possível fechá-la, nem juntando todas as pessoas que estavam no local."

4. Opção infeliz de foto

Uma foto diz mais que mil palavras, mas a mensagem nem sempre é a que se queria passar. Na França, no ano passado, um estagiário ajudou a selecionar uma foto em uma campanha publicitária para um jardim de infância, segundo relata Alexandre Coninx.

"O problema é que a foto usada na campanha era de Gregory Villemin, um menino de quatro anos de idade que foi assassinado em 1984 e foi manchete em todos os jornais na época (o caso nunca foi esclarecido)", conta Coninx.

5. E-mails trocados

Erros de mensagens às vezes são prejudiciais a empregadores e empregados. Gerald Salisbury conta a história de um estagiário responsável por repassar e-mails de seu chefe – um executivo na empresa – ao resto da empresa.

O problema é que o estagiário recebeu dois e-mails de seu chefe, um deles por engano.

O primeiro e-mail era uma cópia de uma mensagem na qual "o diretor estava reclamando ao conselho de supervisão sobre toda a divisão, todas as pessoas da empresa e sobre os salários altos dos empregados, afirmando que estava pensando em fechar a divisão no futuro, mas que ainda não sabia exatamente quando".

O segundo e-mail, que deveria ser mandado aos empregados, desejava "feliz Natal e Ano Novo a todos os empregados". Salisbury conta que o estagiário repassou a todos na empresa apenas o primeiro e-mail.

6. Um espião entre nós

Estagiários precisam ser contratados com base em confiança, então é importante certificar-se sobre suas credenciais antes de contratá-lo – como se faz com qualquer funcionário.

"Nós geralmente contratamos estagiários e os tratamos como iguais. Não pedimos a eles simplesmente para passar o cafezinho, nós os imergimos no nosso trabalho e os recompensamos por suas contribuições", escreve Jay Bazzinotti, que trabalhou em uma empresa de modems no começo da era da internet.

Um estagiário se destacava entre os demais, ele lembra. "Ele era ágil e brilhante, e realmente contribuiu para desenvolver a nossa tecnologia."

"Um dia, o FBI invadiu nosso escritório, e interrompeu todo o nosso trabalho. Nós estávamos tentando entender o que diabos estava acontecendo. Descobrimos que nosso estagiário tinha roubado o código fonte das nossas tecnologias mais valiosas e tentado vender tudo a contrabandistas chineses pelo valor irrisório de 50 mil dólares (cerca de R$ 100 mil). Infelizmente, os tais contrabandistas chineses eram, na verdade, agentes do FBI."

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Capital.

Notícias relacionadas