Dez momentos marcantes das eleições 2014

A corrida presidencial deste ano foi provavelmente a mais emocionante das últimas décadas. Além do tradicional embate PT (Dilma Rousseff) – PSDB (Aécio Neves), um terceiro protagonista surgiu: o PSB, com Marina Silva.

Os três postulantes protagonizaram uma disputa acirrada, na qual a vantagem pareceu trocar de mãos por diversas vezes. Além deles, no entanto, candidatos de partidos menores também tiveram seus momentos de 'estrela', provocando polêmicas e se destacando em debates e nas redes sociais.

A BBC Brasil selecionou dez momentos-chave que ajudam a explicar o cenário eleitoral deste domingo, com três candidatos fortes disputando a Presidência.

Clique nos números para saber mais sobre cada um dos acontecimentos.

Clicável
  • ×
  • 1. Milhares de brasileiros vão às ruas em protesto

    ×

    Junho de 2013: Motivada inicialmente pelo aumento das tarifas do transporte público, uma onda de protestos se espalha pelo Brasil. Aproveitando o momento da Copa das Confederações, milhares se manifestam contra a corrupção, os gastos da Copa do Mundo, as remoções de famílias para obras de infraestrutura e o baixo investimento em saúde e educação.

  • 2. Fundação da Rede falha, e Marina se junta ao PSB

    ×

    Outubro de 2013: Após concorrer à Presidência pelo PV, Marina Silva decide fundar o partido Rede de Sustentabilidade. Mas, em 2013, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nega o registro do partido pela falta de um número suficiente de assinaturas válidas – 492 mil. No mesmo mês, Marina anuncia sua filiação ao PSB e o apoio a Eduardo Campos em futura candidatura à Presidência.

  • 3. Serra desiste de candidatura e abre caminho para Aécio

    ×

    Dezembro de 2013: Candidato à presidência em 2010, José Serra trava uma disputa com Aécio Neves dentro do PSDB para a eleição 2014. O embate entre os dois termina apenas em dezembro de 2013, quando Serra desiste da candidatura e anuncia pelas redes sociais que Aécio será o nome tucano para o pleito.

  • 4. Vaias na Copa do Mundo

    ×

    Junho de 2014: Um ano após a onda de protestos que sacudiu o país, a Copa do Mundo começa com vaias e xingamentos dirigidos à presidente Dilma Rousseff no jogo de abertura, em São Paulo. Nas ruas, as poucas manifestações foram reprimidas pela polícia, e a organização do torneio foi considerada um sucesso.

  • 5. Aeroporto de Cláudio, em MG, implica Aécio

    ×

    Julho de 2014: O jornal Folha de S. Paulo revela a construção de um aeroporto na cidade de Cláudio, que custou R$ 14 milhões ao governo de Minas. O aeródromo fica dentro da fazenda de um tio de Aécio Neves. O candidato, que já usou o aeroporto, nega tê-lo construído em benefício dos familiares e diz que a região precisava da pista.

  • 6. Eduardo Campos morre e PSB anuncia candidatura de Marina

    ×

    Agosto de 2014: Em um acidente trágico, o avião que levava o candidato Eduardo Campos e parte de sua equipe cai em Santos, matando todos os que estavam no voo. Em meio à comoção, o PSB oficializa a nova chapa uma semana após o acidente, com Marina Silva para presidente e Beto Albuquerque como vice.

  • 7. Pesquisa mostra Dilma e Marina empatadas no 1º turno

    ×

    Agosto de 2014: Logo após assumir a candidatura, Marina dispara nas pesquisas. Em 29 de agosto, o Datafolha aponta empate entre as candidatas no 1º turno. A ex-senadora se torna alvo de ataques de Dilma e Aécio nos debates e propagandas. Ela acabaria caindo nas pesquisas no mês seguinte.

  • 8. Marina altera programa sobre direitos LGBT

    ×

    Agosto de 2014: Um dia após lançar seu programa de governo, Marina divulga uma alteração. No trecho sobre direitos LGBT, a candidata prometia a aprovação de projetos de lei que garantem direito ao casamento igualitário e articular votação sobre a criminalização da homofobia, mas acaba optando por um texto mais genérico. O episódio causa polêmica nas redes sociais e alimenta ataques dos adversários.

  • 9. A delação premiada do ex-diretor da Petrobras

    ×

    Setembro de 2014: Denúncias feitas por Paulo Roberto Costa à Polícia Federal ameaçam estremecer o cenário eleitoral. Nomes de políticos aparecem no noticiário como supostos beneficiários de esquema de propina em contratos da estatal. O escândalo, ainda sendo investigado, não se reflete nas pesquisas.

  • 10. Discussão sobre homofobia explode nas redes sociais

    ×

    Setembro de 2014: Após associar gays a pedófilos e afirmar que homossexuais precisam de tratamento psicológico no debate da TV Record, o candidato Levy Fidelix (PRTB) vira alvo de uma enxurrada de críticas. O assunto volta à tona no debate da TV Globo, com ataques de Eduardo Jorge (PV) e Luciana Genro (PSOL) - em uma eleição marcada pela popularidade dos candidatos 'nanicos' nas redes.