#SalaSocial: 'Lindsay Lohan quer mudança também', conta publicitário

Lindsay Lohan | Foto: Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Lindsay Lohan afirmou que plataforma de Aécio "traz mudanças positivas", mas deletou posts horas depois

"Como cidadão brasileiro meu voto é para o Aécio Neves. Pensei: o que posso fazer para ter uma ajuda internacional para esse apoio?". Esta é a versão do publicitário Jairo Soares, consultor da empresa Hollywood TV, para a razão pela qual a atriz americana Lindsay Lohan e a modelo Naomi Campbel declararam apoio à candidatura do PSDB à Presidência.

As celebridades manifestaram apoio a Aécio Neves pelos seus perfis oficiais de Twitter e Facebook na terça-feira, usando uma imagem da campanha do candidato. No post em seu Twitter, deletado horas depois, Lindsay Lohan dizia que "sua plataforma traz mudanças positiva para o Brasil" e usava a hashtag #HTVBR, em referência à Hollywood TV Brasil.

Segundo Soares, elas decidiram espontaneamente pelos posts a partir de "conversas" com ele e outros diretores da empresa, que produz conteúdo sobre celebridades e campanhas de marketing.

Ele nega que os posts tenham sido uma estratégia de propaganda em nome do PSDB ou da própria Hollywood TV Brasil e afirma que houve "zero envolvimento financeiro". Em sua página no Facebook, a empresa compartilhou a notícia sobre Lohan com a hashtag #mudabrasil, usada na campanha de Aécio Neves.

"É lamentável alguns veículos dizerem que era uma ação de marketing. O envolvimento que temos com as celebridades é obviamente de negócio, mas por causa da nossa parceria, convivência e amizade, elas solidariamente decidiram apoiar o que nós acreditamos", afirmou à BBC Brasil.

'Buscando mudança'

A manifestações favoráveis à Aécio, especialmente a de Lindsay Lohan, viraram alvo de piadas na Internet brasileira, a quatro dias do segundo turno das eleições presidenciais.

O apoio de Lohan, que é conhecida por problemas envolvendo o uso de drogas e álcool, também foi alvo de chacota no site TMZ - conhecido pelos flagras de celebridades e por ter noticiado em primeira mão a morte de Michael Jackson.

Direito de imagem Reproducao
Image caption Atriz compartilhou reportagem da revista 'The Economist' sobre Aécio Neves

O publicitário Jairo Soares, no entanto, não acredita que a declaração das celebridades terá efeito negativo sobre a campanha de Aécio.

"Mesmo que fosse Tom Cruise, a gente ia ter o lado bom e o lado negativo. O que importa é que Lindsay está no momento buscando o que é melhor para a vida dela, não se envolvendo com coisas com as quais se envolveu antes, está buscando mudança também", disse.

"Essa é a opinião dela sobre o que é bom para o Brasil, um país para onde ela já veio muitas vezes, assim como Naomi Campbell. Óbvio que Lindsay Lohan conhece o Brasil. Sabemos que ela tem milhões de seguidores brasileiros tanto no Twitter quanto no Facebook."

Apoios estelares

Os posts de Lindsay Lohan e Naomi Campbell são apenas os dois mais recentes em uma eleição presidencial sobre a qual já se posicionaram atores hollywoodianos como Danny Glover e Mark Ruffalo.

No dia 14 de outubro, Glover, que é casado com a pesquisadora e ativista brasileira Eliane Cavalleiro, tuitou uma mensagem de apoio à candidatura de Dilma Rousseff (PT). "O Brasil é o maior país lutando contra a pobreza e e nos últimos 12 anos deu um exemplo para a humanidade", afirmou.

Já Ruffalo, conhecido pelo papel de Hulk no filme Os Vingadores, causou polêmica ao declarar e depois retirar o apoio à candidatura de Marina Silva (PSB), em setembro.

Direito de imagem Reproducao
Image caption Hollywood TV fez notas em seu site sobre os apoios de Lohan e Naomi Campbell a Aécio

O ator chegou a gravar um vídeo de dois minutos, em que dizia que a candidata era "provavelmente uma das pessoas mais interessantes da política mundial", compartilhado pela campanha de Marina.

Após a mudança no programa de governo da candidata sobre os direitos LGBT, no entanto, Ruffalo afirmou que não poderia "apoiar um candidato que tem uma abordagem dura em questões como o casamento gay e os direitos reprodutivos, mesmo que o candidato esteja disposto a fazer a coisa certa sobre as questões ambientais".

Horas depois de manifestar seu apoio a Aécio Neves, Lindsay deletou os posts no Twitter e no Facebook. Naomi Campbell manteve o seu. Para Jairo Soares, a retirada dos posts não torna o caso de Lohan semelhante ao de Ruffalo.

"É diferente de outros artistas que apoiaram e retiraram o apoio. Aquilo deve ter gerado milhares de posts na timeline dela e ela deve ter decidido ocultar ou deletar. Mas nós conseguimos o que queríamos, que era esse apoio. A militância do PT e quem é contra falou negativamente, mas os posts das duas tiveram milhares de likes e compartilhamentos", disse.

"Conversamos com algumas outras celebridades, algumas apoiaram e disseram que farão outros movimentos depois, não é um planejamento estratégico. Como são nomes importantes, foram buscar conteúdo internacional para validar isso, como a matéria da Economist, que os ajudou a entender a nossa visão."

Em seu post no Facebook, Lohan compartilhou uma reportagem em que a revista britânica The Economist defende o candidato tucano. Soares afirma que não enviou o link da reportagem para ela.

Leia mais: Após apoiar Serra em 2010, 'Economist' pede voto em Aécio

Notícias relacionadas