Após Copa, Alemanha passa EUA e lidera ranking de marca-país

Foto: AP Direito de imagem Associated Press
Image caption Governo de Angela Merkel é apontado como outro fator a beneficial marca da Alemanha

O desempenho na Copa do Mundo ajudou a Alemanha passar os Estados Unidos como marca-país mais forte do mundo, de acordo com o Anholt-GfK Nation Brands Index (NBI), que mede a percepção da imagem de 50 países em segmentos como produtos de exportação, governança, cultura, população, turismo e imigração/investimento.

Para o estudo de 2014, foram entrevistados 20.125 pessoas, em 20 países, com ao menos 1000 consultados em cada um. Todos os entrevistados têm mais de 18 anos. A enquete foi realizada após a Copa do Mundo 2014.

Os Estados Unidos lideraram o ranking de 2009 a 2013. No ano passado, eram seguidos por Alemanha, Reino Unido, França e Canadá.

"A Alemanha parece ter sido beneficiada não apenas por sua proeza esportiva, a vitória na Copa do Mundo, mas também da solidificada percepção de liderança na Europa que o país tem, por conta de sua economia robusta e sua gestão política", disse Simon Anholt, consultor independente na área de marcas.

"A Alemanha ganha em áreas como 'governo honesto e competente', 'ambiente de investimentos' e 'igualdade social', em que obtém alguns dos melhores desempenhos medidos pelo índice em 2014", complementou.

Direito de imagem AP
Image caption Desempenho da Alemanha na Copa do Mundo de 2014 ajudou a melhorar marca do país

Em contraste, os Estados Unidos tiveram um desempenho mais modesto. O país se mantém notável e áreas como criatividade, cultura contemporânea e instituições educacionais, mas os EUA ficam em 19° no quesito promoção da paz mundial.

"Em um ano de diversos confrontos internacionais, os Estados Unidos perderam terreno em função de as tensões terem sido sentidas com mais força. Especialmente na Rússia e no Egito a percepção do papel americano na promoção da paz e da segurança globais recebeu forte crítica dos entrevistados", explicou Xiaoyan Zhao, vice-presidente senior do NBI.

Imagem do Brasil

O levantamento mostrou que a Copa do Mundo prejudicou mais do que beneficiou a percepção da "marca" Brasil.

O país está em 21º no ranking, caindo uma posição, se comparado à pesquisa do ano anterior.

Dos seis itens analisados no levantamento, o Brasil eve desempenho pior em quatro deles. Entre eles está o quesito "turismo" - caiu de 13º lugar no estudo anterior para 17º no atual. O Brasil também perdeu posições no item "pessoas", caindo de 17º para 20º.

Segundo o levantamento, "a atenção global conquistada por conta da Copa do Mundo acabou destacando problemas domésticos, como a percepção global da 'governânça' do país, índice em que o Brasil caiu da 24ª posição em 2013 para a 29ª em 2014".

Já no item "cultura", o Brasil avançou, passando de 10º para o 9º lugar.

Notícias relacionadas