Rússia quer usar renas para patrulhar Sibéria

Crédito: Getty Direito de imagem Getty
Image caption Animal seria mais confiável do que motoneves em regiões geladas, dizem autoridades.

A Rússia planeja usar renas para patrulhar áreas desertas e distantes da Sibéria, onde a temperatura permanece abaixo de zero grau em boa parte do ano.

A medida seria implantada na região Yamalo-Nenets, no noroeste da Sibéria, como forma de ajudar a polícia a manter a segurança do local, informou o diário Izvestia.

O bioma tundra predomina na área e o solo é quase sempre congelado.

Ali os policiais normalmente se locomovem por motoneve, mas as renas - como montaria - podem ser uma opção mais confiável, dizem autoridades.

"É claro que temos motoneves ao nosso dispor, mas sabemos que uma máquina é uma máquina", afirmou ao jornal uma funcionária do Ministério do Interior na região.

"Uma motoneve pode quebrar ou ficar presa à tundra. A rena não tem esses problemas", acrescentou.

Segundo o Izvestia, a polícia às vezes tem dificuldade em localizar suspeitos que escapam pelo bioma usando suas próprias renas de criação.

Além disso, uma vez presos, o animal facilitaria o transporte dos criminosos às delegacias.

O Ministério de Defesa da Rússia já conta com 150 burros e mulas para brigadas de montanha especiais. O governo tem legislação pronta que incluiria as renas nesse tipo de atividade.

Segundo o site de notícias Russia Today, a Finlândia já usa esses animais para patrulhar florestas na região da Lapônia, na fronteira entre os dois países.