Voo QZ8501: Vigília é realizada em memória das vítimas

Crédito: Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Comemorações de Ano Novo foram canceladas ou reduzidas na Indonésia em razão da tragédia

Uma vigília foi realizada na cidade indonésia de Surabaya em memória das vítimas do voo QZ8501 da AirAsia, que caiu no Mar de Java e não teria deixado sobreviventes.

Centenas de moradores e familiares dos passageiros e tripulantes acenderam velas e fizeram um minuto de silêncio para relembrar os mortos na tragédia.

O voo QZ8501, que transportava 162 pessoas de Surabaya, na Indonésia, a Cingapura, desapareceu no último domingo, 28. Destroços do avião foram localizados no Mar de Java na terça-feira, 30.

Sete corpos já foram retirados das águas, mas a operação de resgate acabou cancelada devido ao mau tempo.

A bordo do voo da AirAsia, havia 137 passageiros adultos, 17 crianças e um bebê, além de dois pilotos e cinco tripulantes.

A maioria das vítimas era de nacionalidade indonésia.

Leia mais: Mulher cancela reserva em voo e escapa da tragédia da AirAsia

Centenas de pessoas, incluindo crianças, se reuniram para a vigília de Surabaya na noite desta quarta-feira.

O prefeito da cidade, Tri Rismaharini, afirmou: "Vamos rezar pelas famílias enlutadas daqueles que estavam a bordo do avião. Vamos rezar para que essa seja a última tragédia de Surabaya".

Todas as comemorações de Ano Novo na província de Java Oriental foram canceladas.

Na capital da Indonésia, Jakarta, moradores rezaram pelas vítimas durante a festa da virada para 2015. Várias outras cidades cancelaram ou reduziram as comemorações em memória dos mortos na tragédia aérea.

Mais cedo, os dois primeiros corpos retirados das águas foram enviados a Surabaya. Eles foram colocados em caixões com os números 001 e 002, já que ainda não foram identificados.

Segundo informações locais, os outros cinco corpos já estariam dentro de um navio em direção a um porto perto da cidade de Pangkalan Bun, na parte indonésia da ilha de Bornéu.

Quatro dos sete corpos são do sexo masculino e três do sexo feminino, um deles de uma aeromoça.

Autoridades solicitaram a familiares das vítimas amostras de DNA para ajudar a identificar os corpos.

Leia mais: Voo QZ8501: Mau tempo prejudica buscas por corpos

As causas da queda da aeronave ainda não foram esclarecidas, mas a última comunicação com o controle de tráfego aéreo indica que o piloto havia feito um pedido para elevar a altitude da aeronave devido ao mau tempo na região. Pouco tempo depois, a comunicação com a aeronave foi interrompida.

A operação de busca culminou com a descoberta, na terça-feira, de partes da fuselagem da aeronave, bagagens e três corpos no estreito de Karimata, ao sudoeste da cidade de Pangkalan Bun.

Nesta quarta-feira, mais quatro corpos foram encontrados, antes de as buscas terem sido interrompidas devido ao mau tempo.

Ventos fortes e ondas de 2 metros de altura impediram a decolagem de helicópteros e o trabalho de mergulhadores.

Autoridades indonésias enviaram navios para buscar por destroços da aeronave. Elas esperam recuperar as caixas-pretas, que podem ajudar a esclarecer o que provocou o acidente.

Entrevistado pela agência de notícias Associated Press, um funcionário envolvido na operação de buscas afirmou que os corpos das vítimas podem acabar sendo arrastados para as praias, devido à forte correnteza.

"Parece que todos os destroços se moveram mais de 50 km em relação à localização de ontem (terça-feira)", afirmou o vice-comandante da Aeronáutica do país, Sunarbowo Sandi.

Embora liderada pela Indonésia, a operação de busca conta com a ajuda de outros países. O governo de Cingapura enviou navios equipados com sensores para detectar sinais emitidos das caixas-pretas do avião.

Malásia, Austrália e Tailândia também estão envolvidas, enquanto o porta-aviões americano USS Sampson foi enviado ao local do acidente.

Este é o primeiro acidente fatal envolvendo um avião da AirAsia.