EUA: Celebração em jogo de futebol vira dor de cabeça para presidenciável

Chris Christie (centro, de laranja) ao lado de Jerry Jones e um jogador do Dallas Cowboys (Reuters) Direito de imagem Reuters
Image caption Chris Christie (centro, de laranja) pode, segundo críticos, ter alienado eleitores ao celebrar vitória do Dallas Cowboys

A comemoração, em um jogo de futebol americano, do governador de Nova Jersey - o republicano Chris Christie, apontado como possível candidato à Presidência nas eleições dos Estados Unidos no ano que vem - virou tema de debate no país.

Christie assistia no último domingo, no Texas, ao jogo do Dallas Cowboys, time do qual é fã declarado, pelas eliminatórias da NFL (liga profissional de futebol americano) e comemorou o lance da vitória de forma efusiva e com um abraço no dono do time, Jerry Jones.

A vitória do Dallas Cowboys sobre o Detroit Lions, por 24 a 20, foi a primeira do time texano em cinco anos em um jogo dos playoffs (fase decisiva e eliminatória da NFL). O Dallas Cowboys é, segundo pesquisas, o time com maior torcida em todo o país e, por essa razão, é apelidado de "America’s Team".

Mas, também por ser popular, os Cowboys despertam rejeição de parte da torcida americana.

Nas redes sociais e em análises políticas, muitos declararam que, após a comemoração, Christie terá dificuldades em agradar eleitores do Michigan (estado do Detroit Lions), de Nova York (casa dos principais adversários do Dallas Cowboys) e até de parte de seu próprio estado, Nova Jersey (que, por abrigar o estádio onde jogam os times nova-iorquinos, tem muitos torcedores destes).

Leia mais: Político dos EUA se desculpa por congestionamento para prejudicar rival

Além disso, um comitê político ligado ao Partido Democrata pediu esclarecimentos quanto aos custos da viagem de Christie ao Texas.

Christie respondeu dizendo que só está recebendo críticas porque seu time do coração está, finalmente, se saindo bem.

"Aceito todas as críticas que estou recebendo de algumas pessoas em troca da vitória dos Cowboys nos playoffs", disse ele em entrevista a uma rádio local, agregando que pretende assistir também ao próximo jogo do seu time.

Seu irmão, Todd Christie, saiu em sua defesa no Facebook, pedindo que críticos "arrumem o que fazer".

Vantagens

Para a CNN, apesar de o entusiasmo do presidenciável alienar parte de seu eleitorado em potencial, pode trazer duas vantagens: 1) agradar eleitores no sul de Nova Jersey, que não gostam dos times de Nova York; 2) pavimentar o caminho para mais doações de campanha vindas do Texas, onde estão dois de seus eventuais adversários nas primárias do Partido Republicano (Jeb Bush e Rick Perry).

Christie, que ganhou ampla popularidade nos EUA após sua resposta - considerada eficiente - à supertempestade Sandy, em 2013, é tido como carismático e moderado, o que lhe rende críticas na ala mais radical do seu partido e desperta temor em adversários democratas.

Ele se destacou por conseguir vitórias em redutos eleitorais tradicionalmente aversos a republicanos e é um dos mais cotados à disputa presidencial de 2016.

Há um ano, ele foi forçado a pedir desculpas em público e demitir uma assessora depois que ela foi acusada de orquestrar um grande congestionamento em uma ponte para prejudicar um rival democrata.

Leia mais: No que consiste o plano para a reaproximação entre EUA e Cuba

O episódio ocorreu em setembro do ano anterior, quando duas das três pistas que levam à ponte George Washington, que liga Nova Jersey a Manhattan, ficaram bloqueadas por diversos dias.

O fechamento das pistas causou congestionamento na região de Fort Lee, cujo prefeito democrata havia rejeitado apoiar Christie em sua última campanha pela reeleição.

De volta ao futebol americano, a presença de um time tão tradicional quanto o Dallas Cowboys em fase aguda da competição aumenta as atenções, que já são grandes, aos jogos nos Estados Unidos.

Há 19 anos, quando foi campeão da liga pela última vez, os Cowboys não conseguiram ganhar dois jogos seguidos na fase de playoffs. A chance de quebrar o tabu virá no próximo domingo, quando os Cowboys viajam ao estado de Wisconsin para enfrentar o Green Bay Packers, um de seus rivais mais antigos na NFL.

Os quatro jogos do próximo fim de semana definirão os times que lutarão por uma vaga no Super Bowl, a final da liga e evento mais importante do esporte nos Estados Unidos – marcado para o dia 1º de fevereiro, no Arizona.