Enchentes podem prejudicar até 400 mil brasileiros até 2030, diz ONG

Rio Branco (Reuters) Direito de imagem Reuters
Image caption Enchente em Rio Branco já deixou mais de 8 mil pessoas desabrigadas

Mudanças climáticas e o crescimento urbano desordenado poderão deixar mais de 400 mil brasileiros expostos a enchentes fluviais até 2030, segundo um estudo divulgado hoje pela ONG World Resources Institute (WRI), especializada em maneja sustentável de recursos naturais.

A organização divulgou ainda um ranking em que o Brasil aparece como o 11º entre 84 países mais ameaçados pelo problema.

Leia mais: No Malauí, população vive 'submersa', mas sem água para beber

Leia mais: Cheia agrava situação de imigrantes no Acre

Segundo o WRI, o custo das enchentes no país poderá chegar a US$ 8,5 bilhões nos próximos 15 anos, bem acima do custo anual atual estimado pela organização - US$ 3 bilhões.

Acre

O WRI estima ainda que cerca de 266 mil pessoas atualmente estejam sob risco de inundações fluviais - causadas pelo transbordamento de rios - no Brasil.

A tragédia que ocorre atualmente no Acre ilustra bem essa situação. Segundo a prefeitura de Rio Branco, chega a 87 mil o número de pessoas prejudicadas pela cheia histórica do Rio Acre, sendo que mais de 8 mil estão desabrigados, segundo a Agência Brasil.

Direito de imagem Reuters
Image caption Em todo mundo, mais de 20 milhões de pessoas já são afetadas pelo transbordamento de rios

Ao menos 53 bairros da cidade estão alagados, o equivalente a uma área de 5 mil hectares. Com três pontes interditadas, a população sofre ainda com o desabastecimento de água e energia.

Meio trilhão

No mundo, o WRI calcula que mais de 20 milhões de pessoas já são afetadas e as enchentes custam US$ 96 bilhões por ano. Novas análises revelam que em 2030 os números serão de 54 milhões de pessoas e mais de meio trilhão de dólares.

Segundo o estudo, a Índia é o país mais afetado, com mais de 4,8 milhões de pessoas em situação de risco, seguido de Bangladesh, China e Vietnã.

Direito de imagem Reuters
Image caption Na Índia, quase cinco milhões de pessoas já são afetadas anualmente pelas cheias

A organização alega ter feito o primeiro estudo detalhado do impacto presente e futuro de inundações.

Com o apoio de quatro instituições da Holanda, um dos países mais especializados em contenção de águas do mundo, o WRI criou ainda um mapa interativo mostrando todos os rios do mundo e informações sobre marés e possibilidade de enchentes.

O estudo foi elogiado por agências internacionais como o Banco Mundial e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, para que as informações do WRI podem servir para autoridades em seu planejamento para a prevenção e mitigação de enchentes.

De acordo com a Cruz Vermelha, enchentes responderam por metade dos desastres naturais que demandaram os serviços assistenciais da ONG passado.