Artista é multado por tingir gêiser de rosa na Islândia

(Marco Evaristti) Direito de imagem BBC World Service
Image caption Criticado por ambientalistas, chileno Marco Evaristti se recusou a pagar multa de 100 mil coroas islandesas (R$ 2,3 mil)

Um artista que criou polêmica ao tingir um famoso gêiser da Islândia de rosa foi multado em 100 mil coroas islandesas (R$ 2,3 mil).

Marco Evaristti, que nasceu no Chile, mas mora na Dinamarca, recusou-se, no entanto, a pagar a quantia. Ele deixou o país no último domingo sem objeção da polícia, informou a edição eletrônica do jornal local Morgunbladid.

Criticado por ambientalistas, ele defendeu seu trabalho, alegando que o corante usado para colorir a nascente termal de rosa era "inofensivo".

Evaristti, no entanto, disse entender que muitas pessoas que o criticaram queriam mostrar "sua preocupação, cuidado e amor pela natureza".

Saara

Segundo ele, o trabalho faz parte de um projeto de longo prazo, no qual pretende, entre outras coisas, tingir uma duna do deserto do Saara e uma ovelha. Também de rosa.

Nos últimos dias, Evaristti foi alvo de duras críticas nas redes sociais. Usuários acusaram o artista de arrogância e desrespeito pela Islândia.

"Todos os artistas escolhem sua tela, mas quando essa opção pode prejudicar a natureza, é preciso ter limites", afirmou um usuário na página oficial de Evaristti no Facebook.

Outros usuários, entretanto, defenderam o artista e criticaram o tom do debate.

"Estou constrangida pela maneira como as pessoas estão falando com você", disse uma mulher, que descreveu o gêiser rosa como "lindo e instigante".

"Espero que as pessoas ajam de igual forma quando grandes companhias e governos estejam realmente destruindo a nossa natureza".

Leia mais: Cerveja de 'testículos de baleia defumados' é vendida na Islândia

Notícias relacionadas