Anúncio com modelo magra demais é proibido por agência reguladora britânica

Credito: PA Direito de imagem PA
Image caption Segundo autoridade que monitora indústria da publicidade, magreza da modelo é 'doentia'

Um anúncio da marca de produtos do segmento de luxo Yves Saint Laurent com uma modelo "abaixo do peso de forma doentia" foi proibido pela agência de regulação de publicidade britânica.

A peça, publicada na revista Elle do Reino Unido, trazia uma mulher com as costelas visíveis e proeminentes, de acordo com a Advertising Standards Authority (ASA).

A agência deu razão a um leitor que disse que o anúncio era irresponsável por usar uma modelo magra demais.

Leia mais: Heroína de ‘Frozen’ inspira mulheres em luta contra anorexia

A Yves Saint Laurent (YSL) e a Elle UK se recusaram a comentar a decisão.

A ASA disse que a YSL "indicou que eles não concordavam com a visão do leitor de que a magreza da modelo não era saudável", mas não deu uma resposta detalhada.

Direito de imagem PA
Image caption Agência disse que costelas apareciam no peitoral da modelo

A ASA disse que a pose da modelo e a iluminação destacavam seu peitoral, em que a costela é visível e proeminente, e suas pernas, em que coxas e joelhos tinham a mesma largura.

"Por isso, consideramos que a modelo parecia abaixo do peso de forma doentia na imagem e concluímos que o anúncio é irresponsável."

Leia mais: Cinco conselhos para evitar transtornos alimentares desde a infância

O órgão decidiu que a peça não pode ser publicada novamente da mesma forma, e acrescentou que "recomendou que os anunciantes assegurassem que as imagens em seus anúncios fossem feitas de forma cuidadosa".

No início do ano, uma campanha do perfume Black Opium, da Yves Saint Laurent, foi liberada pela ASA após reclamações de que glamorizava e banalizava o uso de drogas e o vício.