Orca falsa é usada para espantar leões-marinhos 'indesejados' nos EUA

Foto: AP Direito de imagem AP
Image caption A orca de fibra de vidro foi levada de carro do Estado de Washington até Astoria, no Oregon

Autoridades portuárias da cidade de Astoria, no Estado americano de Oregon, encontraram uma solução criativa para retirar centenas de leões-marinhos das docas: assustá-los com uma orca falsa.

A orca – conhecida popularmente como "baleia assassina", apesar de ser parente dos golfinhos, e não das baleias – é um dos predadores do leão-marinho.

Pensando nisso, um animal de quase 10 metros de comprimento feito de fibra de vidro foi levado ao porto de Astoria para espantar os leões-marinhos, já que eles não abandonaram o local quando o clima esquentou, como era esperado.

Leia mais: Sete espécies de sapos minúsculos são descobertas no Brasil

Autoridades afirmam que os leões-marinhos estão prejudicando milhares de empregos por causa de sua permanência nas docas.

As primeiras tentativas de usar a orca falsa, na quinta-feira, foram mal-sucedidas depois que o motor da orca foi inundado. No entanto, novas tentativas acontecem nesta sexta-feira.

"É um sinal do quanto estamos desesperados para tentar resolver esse problema", disse Jim Knight, diretor-executivo do porto de Astoria.

Leia mais: O sensacional mundo dos tubarões e arraias

Direito de imagem AP
Image caption Leões-marinhos permanecem nas docas da cidades mesmo após o fim do inverno

"Simplesmente não temos os recursos financeiros para construir barreiras. Não temos escolha, a não ser buscar soluções criativas e de baixo custo."

Ele diz que ações necessárias porque um número tão grande de leões-marinhos ameaça as operações de pesca comercial e esportiva das quais a cidade depende.

"Há milhares de empregos em risco em nossa comunidade", disse Knight sobre a cidade de cerca de 10 mil pessoas situada perto da desembocadura do rio Columbia.

A orca falsa pertence a uma empresa de observação de baleias no Estado de Washington e foi levada de carro até o porto de Astoria.

Antes de optarem pelo animal falso, as autoridades de Oregon já tinham tentado técnicas como colchões elétricos e bolas de praia coloridas para espantar os leões-marinhos.

Leia mais: O precioso 'Pantanal' africano