Milionário e colecionador de Ferraris, Chris Evans assume 'Top Gear'

PA Direito de imagem PA
Image caption Chris Evans tem uma coleção de carros esportivos

O apresentador de TV e rádio Chris Evans está acostumado a números grandes. Afinal, ele ficou milionário depois de vender sua empresa de comunicação para um conglomerado de mídia por cerca de R$ 800 milhões, em 2000.

Agora, seu desafio é outro: vai "pilotar" um dos programas de TV mais assistidos do mundo.

Evans, de 49 anos, foi anunciado na terça-feira como o novo apresentador do Top Gear, o programa da BBC sobre carros e aventura visto semanalmente por mais de 300 milhões de pessoas em 214 países do mundo.

Ele substituirá um trio de "mestres de cerimônias" até então encabeçado pelo polêmico Jeremy Clarkson, que depois de 13 anos foi demitido por mau comportamento.

'Abençoado'

Clarkson agrediu um produtor em março, durante as gravações para o programa em Yorkshire, na Inglaterra. A confusão ocorreu depois de Clarkson se irritar com a ausência de uma refeição quente depois de um dia de gravações.

E foi a gota d'água para a direção da BBC depois de uma série de confusões públicas protagonizadas pelo apresentador, que tanto na TV quanto em sua coluna para o jornal Sunday Times nunca foi conhecido pelas papas na língua.

Image caption Evans disse ter recebido a "bênção" de Clarkson

A demissão, porém, foi criticada por parte do público. Houve até um abaixo-assinado com mais de 1 milhão de assinaturas entregue à BBC, pedindo a preservação do emprego de Clarkson.

Leia mais: BBC pede desculpas por piadas sobre mexicanos em programa

O próprio apresentador, porém, "abençoou" a escolha de Evans. Na verdade, sua aprovação tinha sido dada informalmente na TV na semana passada, durante um programa especial que Evans fez para a emissora Channel 4 - ele e Clarkson passearam pelas ruas de Londres dentro de uma Ferrari em um dos quadros e trocaram ideias sobre como apresentar o Top Gear.

Evans, por sinal, é dono de uma impressionante coleção de carros esportivos clássicos, sobretudo Ferraris, ainda que não exiba o mesmo conhecimento de causa de Clarkson e dos ex-colegas de Top Gear, Richard Hammond e James May.

Leia mais: Para Caetano e Gil, Brasil vive 'renascimento de forças reacionárias'

Image caption Jeremy Clarkson foi demitido após agredir um produtor

O novo comandante do programa já avisou que a nova equipe de apresentadores terá pelo menos uma mulher. Acredita-se que ela já tenha sido escolhida - Suzy Perry, âncora da cobertura de Fórmula-1 da BBC.

Evans já era um dos nomes citados pela mídia britânica como um possível substituto para Clarkson, mas inicialmente negou ter interesse no cargo. Mudou de ideia quando Hammond e May, os dois ex-colegas de Clarkson, negaram a oportunidade de ficar à frente do show.

Evans terá contrato de três anos e disse que pretende manter parte da filosofia do programa nos tempos de Clarkson, em especial as filmagens de aventuras como corridas de demolição pela África ou jornadas pelo gelo polar.

"Queremos evolução, não revolução", brincou Evans, cujo principal trabalho hoje em dia é o de DJ do mais popular show matinal da Rádio 2 da BBC.

Notícias relacionadas