Homem mais velho do mundo morre no Japão aos 112 anos

Sakari Momoi ao receber o certificado do Guinness, em agosto Direito de imagem AFP GETTY IMAGES
Image caption Sakari Momoi havia sido reconhecido em agosto como homem mais velho do mundo

O homem mais velho do mundo, o japonês Sakari Momoi, morreu em Tóquio aos 112 anos, no domingo, vítima de falência renal.

Ex-diretor de escola e pai de cinco filhos, Momoi havia se tornado o homem mais velho do mundo, reconhecido pelo livro Guinness de recordes, em agosto do ano passado.

Em abril, a mulher mais velha do mundo, Misao Okawa, também do Japão, morreu aos 117 anos. O título de pessoa mais velha do mundo é agora da americana Susannah Mushatt Jones, de 116 anos.

Leia mais: Livro de fotos reúne idosos que desafiam o envelhecimento

Poesia e viagens

Direito de imagem AP
Image caption Susannah Mushatt Jones é reconheda como a mulher mais velha do mundo

Momoi nasceu em 1903 na província de Fukushima.

Segundo o Guinness, seus passatempos preferidos eram a leitura de poesia chinesa e viagens pelo Japão.

Ao receber o certificado de homem mais velho do mundo da publicação, no ano passado, ele afirmou: "Quero viver mais uns dois anos".

Leia mais: Qual o segredo da cidade onde se vive dez anos mais e melhor?

Leia mais: Centenárias dão dicas sobre como chegar bem aos 100 anos

O Guinness ainda não anunciou quem herdará o título de homem mais velho do mundo após a morte de Momoi, mas o principal candidato é o também japonês Yasutaro Koide, nascido um mês depois de Momoi.

A pessoa mais longeva da história, segundo o Guinness, foi a francesa Jeanne Calment, que viveu 122 anos e 164 dias. Ela morreu em agosto de 1997.

Direito de imagem na
Image caption A francesa Jeanne Calment, morta aos 122 em 1997, foi a pessoa mais longeva da história