Por que criamos rugas e o que podemos fazer para evitá-las?

Rugas (Thinkstock) Direito de imagem THINKSTOCK

Dizem que nossa pele conta uma história sobre nossa vida.

O problema é que a história nem sempre é precisa. Por que há pessoas que parecem mais velhas e outras mais jovens do que realmente são?

Encontrar a resposta para essa pergunta pode ser a chave para uma aparência mais saudável.

O que diz a ciência? O que faz com que a pele envelheça? É possível fazer algo sem recorrer à cirurgia plástica?

Leia mais: Cientistas usam vírus da herpes para curar câncer de pele

Leia mais: Como reconhecer os sinais de câncer de pele

O que causa as rugas?

Clicável
  • ×
  • Epiderme

    ×

    A epiderme forma a capa exterior da nossa pele: uma barreira física resistente que protege o corpo do mundo ao seu redor.

    Em média, o nosso corpo produz uma nova epiderme inteira a cada 60 dias. As células da superfície da pele se descamam, mas são continuamente substituídas por outras novas, que crescem por baixo delas.

    À medida que envelhecemos, a renovação da epiderme leva mais tempo, o que torna mais visíveis as marcas da velhice.

  • Derme

    ×

    A derme é absolutamente crucial no processo de envelhecimento.

    Ela é alimentada por vasos sanguíneos e contém colágeno e fibras elásticas que mantêm a pela jovem tesa, firme e lisa.

    A quantidade de colágeno e fibras elásticas na derme diminui com o passar dos anos. Além disso, perdemos a gordura que fica abaixo dos tecidos da pele. O resultado é que a pele perde elasticidade, se afrouxa e começam a surgir os sinais e as rugas. .

  • Colágeno

    ×

    O colágeno reforça e confere elasticidade à pele. Ele forma uma complexa rede 3D de fibras.

    Até mais ou menos os 40 anos, o corpo produz muito colágeno de maneira muito eficiente, mas a partir daí, há uma diminuição crescente.

  • Fibroblastos

    ×

    Os fibroblastos são como máquinas de produzir colágeno. Nas peles jovens, também ajudam a esticar o colágeno, evitando que a pele perca a sua rigidez e firmeza.

    Com o passar dos anos, a produção de colágeno diminui, e as conexões entre os fibroblastos e o colágeno começam a falhar.

    O resultado é bastante visível: mais e mais profundas rugas.

Proteja-se do sol

Por que?

Todos temos consciência do risco de queimaduras causadas pelos raios solares, mas esse é apenas um dos perigos que esse astro representa para nossa pele.

A luz do sol contém diferentes tipos de raios UV (ultravioleta) e o efeito desses raios depende de seu comprimento de onda.

As queimaduras são causadas pelos raios UVB (ultravioleta B), que atingem a porção superior da pele, mas não penetram até a epiderme ou a derme.

Os raios UVA possuem comprimento de onda muito maior, daí seu efeito mais profundo: podem degradar o colágeno que é o “adesivo” de nosso corpo. E se o colágeno se debilita na pele, surgem as rugas.

Direito de imagem THINKSTOCK

O que fazer?

Simples: use protetor solar. Mas não apenas quando estiver tomando sol.

Por causa de seu comprimento de onda, os raios UVA podem atravessar vidros, o que significa que o envelhecimento de sua pele pode estar se acelerando quando você dirige até o trabalho ou quando está sentado ao lado de uma janela.

Certifique-se que sua marca de protetor solar tenha boa proteção contra raios UVA.

Coma os alimentos corretos

Por que?

Image caption Apenas respirar já nos causa rugas.

Cada vez que respira, uma fração mínima do oxigênio que inspira entra em suas células e ataca seu DNA.

Essas moléculas de oxigênio são conhecidas como radicais (antes radicais livres). O dano que causam, sobretudo aos fibroblastos produtores do colágeno da pele, se acumula no tempo. E provoca rugas.

O que fazer?

Precisamos respirar, então por esse lado não há opção.

Mas pesquisadores estão convencidos da possibilidade de reduzir o dano causado pelos radicais por meio da alimentação correta.

Essas são regras chave a seguir:

Regra 1: Escolha alimentos de cores vibrantes

Direito de imagem THINKSTOCK
Image caption Tomates, por exemplo, são uma excelente fonte de um poderoso antioxidante chamado licopeno, que dá a cor do tomate e também é bom para prevenir o estresse de oxidação que acelera o envelhecimento.

Regra 2: Aposte em frutas e vegetais com sabor amargo

Image caption Vegetais como brócolis e rabanetes são fonte rica de um tipo de antioxidante chamado glucosinolato. Consumir esse tipo de ingrediente pode elevar as defesas naturais da pele.

Regra 3: Coma muitos peixes oleosos, como salmão, atum e sardinha

Direito de imagem BBC World Service
Image caption O ingrediente vital nesses peixes é o ômega 3. Esse ácio graxo minimiza a inflamação nas células da pele, o que também ajuda a desacelerar o estresse de oxidação.

Outros fatores, como fumar, também podem acelerar o envelhecimento da pele.

Controle o açúcar no sangue

Por que?

Pesquisadores que investigam o vínculo entre taxas de açúcar no sangue e envelhecimento da pele descobriram que pessoas com altos níveis de glicose aparentam ser dois anos mais velhos do que são.

O que ocorre? O excesso de açúcar no sangue se associa ao colágeno da pele e faz com ele fique mais quebradiço, o que torna o processo de reparação da pele mais difícil. O resultado? Mais rugas.

Direito de imagem THINKSTOCK

O que fazer?

Nada muito drástico.

O açúcar do sangue é produzido naturalmente quando digerimos comida, e é uma parte essencial do processo pelo qual o corpo adquire a energia que precisa para funcionar.

Mas ao praticarmos exercícios de forma regular e cortarmos os carboidratos da alimentação podemos evitar niveis altos de açúcar no sangue e as complicações associadas ao envelhecimento da pele.

Caso tenha uma condição médica anterior, como diabetes, consulte o seu médico.