Franceses buscam investidores para primeira e-bike submarina

Foto: Stephane Rousson Direito de imagem BBC World Service
Image caption Scubster é fácil de manobrar e faz vários tipos de movimento (Foto: Stephane Rousson)

O Scubster pode não ser o primeiro submarino não motorizado do mundo. Mas se destaca por ser incrivelmente fácil de manobrar, algo raro no gênero.

O equipamento é capaz de submergir e subir à superfície verticalmente, mergulhar, andar para trás e ainda fazer rotações e girar em torno de seu eixo.

Essa agilidade se deve a dois propulsores rotativos independentes, instalados em duas pequenas asas ao lado da cabine do condutor.

Agora, a equipe por trás do projeto original está procurando investidores para comercializar uma versão turbinada do Scubster para recreação, exploração e pesquisa: a Scubster 2.0, ou Scubster Nemo, atualmente busca verba por meio de sites de financiamento coletivo.

O grupo inventor, liderado pelo aventureiro francês Stephane Rousson, acrescentou motores elétricos à engenhoca, assim como acessórios opcionais como faróis, equipamento de vídeo e apoio para navegação na superfície.

Isso tudo por que, até agora, o esforço de pedalar não serve apenas para criar a energia capaz de impulsionar o submarino, mas também para superar o arrasto provocado pela movimentação das pernas pela água. É quase como fazer uma aula de spinning vestido com roupa de neoprene molhada.

Como o cockpit do Scubster não é vedado, o piloto precisa estar com traje e equipamento de mergulho para se proteger da água que entra pela cabine.

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Veículo poderá ser usado para recreação, exploração e pesquisa (Foto: Stephane Rousson)

Por enquanto, quem quiser experimentar a maquineta pode alugá-la no porto de Nice, na França. Uma aventura de meio dia custa 750 euros (pouco mais de R$ 2,8 mil) e conta com uma tripulação de apoio e um veículo lançador.

Potência

Com a versão de pedais, os criadores aprenderam que a máquina precisa de uma potência mínima para ser propulsionada (um ciclista em terra produz cerca de 0,4 cavalos). Os motores submarinos Suex instalados no Nemo podem transportá-lo a uma velocidade razoável de 5 nós (9,26 km/h), durante uma hora.

No futuro, a equipe pretende dar um upgrade para aumentar a capacidade da bateria para quatro horas.

O Nemo mede pouco mais de 3 metros de comprimento e é feito em fibra de carbono. Ele é capaz de atingir 60 metros de profundidade, muito mais do que o recomendado para um mergulhador principiante.

Mas como a subida rápida à superfície pode provocar a chamada doença por descompressão, os testes dos limites do submarino foram deixados a cargo de mergulhadores experientes.

Leia mais: A ergométrica de R$ 38 mil que reproduz a sensação de pedalar ao ar livre

Leia mais: Doze surpreendentes bicicletas criadas por montadoras de carros

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Autos.