Como agir quando um colega ganha mais do que você pelo mesmo trabalho?

Direito de imagem iStock

Pode acontecer com todos nós. Você começa um novo trabalho e pensa que se deu bem ao negociar um pacote de benefícios, mas logo depois descobre que seu salário é muito menor do que o de um colega na mesma posição.

Seu primeiro instinto pode ser ir diretamente para a sala do tal chefe, falando em injustiça. Mas é quase certo que você vai se arrepender se tomar essa decisão.

A verdade é que essa é uma situação difícil. "Por um lado, você quer ser recompensado adequadamente pelas habilidades que está trazendo para a empresa – o que é correto -, mas você também não quer ser a pessoa que chega e começa a balançar o barco", explica Michael Bennett, diretor-executivo e fundador da consultoria de RH Rethink Group, de Londres.

Mas não é um caso sem saída. Tente uma das abordagens a seguir, menos confrontadoras, para renegociar seu salário depois que começar no novo emprego.

Leia mais: O método alemão de relaxamento que conquistou executivos

Leia mais: As estratégias dos executivos para resolver problemas

Pesquise antes

Segundo Bennett, você tem algumas opções. "Dependendo da estrutura da empresa, fale diretamente com o seu gerente ou recorra ao departamento de RH para falar de sua preocupação", aconselha ele.

Mas, antes disso, tenha consciência de que pode haver bons motivos pelos quais seu colega ganha mais do que você.

"Pode ser porque ele tenha entrado na empresa em uma época mais favorável no mercado, por exemplo. Portanto, primeiro certifique-se de que terá em mãos todos os fatos", afirma Bennett.

Para Benoit Vialle, diretor de operações da start-up californiana NakedWines.com, é raro que a situação seja tão simples quanto parece. "Veja se vocês estão exatamente na mesma posição. Será que aquela pessoa não acumula mais responsabilidades do que você, apesar de ter o mesmo cargo? Será que o salário dela não é resultado de estar mais tempo na empresa ou ter um bônus por desempenho? São perguntas que você precisa se fazer", afirma o empresário.

Dependendo da posição, a experiência pode falar mais alto. "Em alguns empregos, faz diferença ter um mestrado ou doutorado, por exemplo", diz Jorg Stegemann, diretor da Kennedy Executive Search, empresa de recrutamento europeia.

Leia mais: Grandes negócios fechados a um preço que qualquer um poderia ter pago

Leia mais: Como lidar com colegas de trabalho inseguros?

Armando o cenário

Segundo Vialle, na hora de discutir seu salário, o importante é parecer proativo e quantificar seu impacto. "Mostre que sua contribuição agrega valor à empresa, e tente ao máximo quantificar o impacto positivo que você está tendo", afirmou. "Pedir uma maior compensação quando você pode demonstrar resultados melhores é mais fácil e pode baixar a guarda do empregador."

Estabeleça expectativas claras. "Uma vez que você tiver certeza de que está ganhando menos do que outra pessoa com a mesma função, mostre aos chefes que você quer mais", diz Vialle.

É quase improvável que um empregador aumente o seu salário apenas por você argumentar por justiça. "Esteja pronto para receber mais tarefas ou ter que atingir algumas metas para conseguir o aumento."

E tente se diferenciar no trabalho. "Se você está exatamente na mesma posição que alguém que ganha mais, aceite projetos que aquela pessoa não executa e tenha um bom desempenho", aconselha o consultor.

O importante é ter um diálogo saudável, segundo Dane Atksinon, CEO da empresa de análise de marketing SumAll, de Nova York. "Só não se deixe levar por uma abordagem mais agressiva. Use seus conhecimentos para descobrir o que fazer para merecer o aumento, entendendo sempre que há outros fatores externos em jogo", recomenda.

Se você não tem interesse em entrar em conflito logo no início de um novo emprego, uma opção é guardar a informação até a primeira revisão salarial. "Você poderá usar isso a seu favor", diz Bennett, do Rethink Group. "Pergunte como pode ter seu salário ou bônus aumentados."

"Essa abordagem toma mais tempo, mas é uma maneira eficiente de rever suas opções", afirma. "Não há nada a ganhar em enfiar o pé na porta do chefe e fazer uma exigência pública por um aumento."

Leia mais: Teste: Você teria sucesso como empreendedor?

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site da BBC Capital