Quatro motivos para viajar sozinho

Direito de imagem Thinkstock
Image caption Viajantes solitários falam das experiências inusitadas que vivem em seus passeios

De férias em família a passeios com amigos ou em casal, os momentos mais memoráveis de nossas viagens costumam ser aqueles em que temos companhia.

Mas, às vezes, viajar sozinho pode abrir caminhos para experiências únicas que talvez fossem inviáveis quando é preciso negociar as vontades de um grupo.

Para descobrir mais sobre o assunto, a BBC Travel lançou no site de questionários Quora.com a pergunta: "Como é viajar sozinho?". Veja o que internautas de todo o mundo responderam.

Leia mais: O sombrio segredo para a felicidade no Butão

Leia mais: Como é viver ao lado dos maiores parques nacionais do mundo

Curtiu? Siga a BBC Brasil no Facebook

Experiências inusitadas

"Quando eu viajo sozinha, me forço a conversar mais com todo o mundo e deixo meus planos abertos para qualquer novidade", conta Janice Waugh, autora do blog Solo Traveler. "Foi assim que acabei um dia vagando pelos becos de Lhasa, no Tibete, e acabei sendo convidada a conhecer uma casa de chá tradicionalmente só aberta para homens. Ou quando fui parar em um cassino clandestino em Xangai, na China, ou ainda andando de moto entre os lagos de Udaipur, na Índia."

Mario Wilson, de San Francisco, disse que viajar sozinho representa fazer perguntas sem julgar o interlocutor e abandonar os guias de turismo. "As experiências que eu realmente quero ter são aquelas que ocorrem por causa das pessoas que encontro. E essas pessoas eu encontro por causa de quem sou", explica. "No Camboja, por exemplo, um dos taxistas que peguei era um antigo membro do (antigo regime do) Khmer Vermelho. Passei a tarde toda conversando com ele sobre seu passado."

Melhores lugares para comer

Direito de imagem Getty
Image caption Conseguir recomendações dos locais para comer é uma das vantagens de estar sozinho

"Se você é um foodie aventureiro, viajar sozinho é a melhor coisa", afirma o americano Stephen Ford, no Quora. "Se você quer provar coração de boi grelhado, curry de cabeça de peixe ou sanduíche de miolo de carneiro, não vai ter que discutir com outras pessoas que preferem a segurança de uma pizza ou de um hambúrguer."

Viajar sozinho também abre mais oportunidades para ter diferentes companhias para uma refeição a cada dia. "Uma das minhas perguntas favoritas para fazer aos nativos de um lugar é: ‘Onde você levaria sua família para almoçar?’", diz Wilson. "E se eu não falar a língua, peço para a pessoa me ajudar a escolher o prato e ofereço algo para ela também."

Leia mais: Como é viver em cidades fortificadas

Leia mais: Sete maravilhas arquitetônicas desconhecidas

A vantagem do anonimato

Para alguns dos usuários do Quora, uma das maiores vantagens de viajar sozinho é poder se lançar com mais liberdade em aventuras que depois não serão lembradas por conhecidos.

Para Ford, trata-se de uma chance de remover "muletas culturais". "Quando se viaja sozinho, a ausência de companhia com a mesma origem cultural ajuda a pessoa a agir menos como turista e mais como local. E, assim, os locais tendem a tratar aquela pessoa de maneira diferente."

Solidão passageira

Viajar sozinho pode propiciar momentos de autoconhecimento e de conexões profundas, mas essas experiências não acontecem com todo minuto.

"Conectar-se com outras pessoas é algo que normalmente traz alegria: as risadas, as provocações, as piadas, as memórias... Essas são algumas das coisas mais maravilhosas da vida", escreve Kyle Pennell, americano radicado no México. "Às vezes, elas acontecem quando você está viajando sozinho".

Nos momentos mais solitários, ele recomenda simplesmente "estar pronto para a solidão, aceitá-la e deixá-la passar".

Leia mais: Um passeio pela verdadeira Westeros, de 'Game of Thrones'

Leia mais: Em imagens: O precioso 'Pantanal' africano

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Travel.