Foto inédita mostra minilua de Plutão

NASA/JPL-JHU/SwRI Direito de imagem NASAJPLJHUSwRI
Image caption Kerberos tem um lóbulo duplo que pode ser resultado da colisão de dois objetos

Uma imagem de uma das pequeninas luas de Plutão enviada pela sonda New Horizons, da Nasa, finalmente chegou à Terra.

A foto mostra que a luazinha Cérbero tem dois lóbulos, o que pode significar que dois corpos congelados colidiram e acabaram se unificando.

Acredita-se que o maior lóbulo da Kerbero tenha 8 km de diâmetro. O menor tem cerca de 5 km.

Styx, a outra pequena lua do sistema, tem um tamanho parecido.

Leia também: Desintegração de planeta perto de estrela morta sugere como será fim da Terra

Para efeito de comparação, a lua da Terra tem 3.476 km de diâmetro.

Cientistas dizem que esses satélites são mais brilhosos do que o esperado. Corpos planetários normalmente escurecem com o tempo como resultado de mudanças químicas desencadeadas pela luz do Sul e pelo impacto de raios cósmicos.

Mas essas luas refletem cerca de 50% da luz que incide sobre elas, o que indica que sua cobertura de gelo é muito limpa.

Leia também: Fotógrafa reencena drama real de crianças criadas por animais

Direito de imagem NASAJPLJHUSwRI
Image caption Charon (embaixo) é o maior satélite de Plutão, com 1.212 km de diâmetro

Cérbero orbita a cerca de 60 mil km de Plutão e é a que tem a segunda órbita mais externa entre as suas cinco luas. Ela fica entre Nix e Hydra, e fora das órbitas de Styx e Charon – lua dominante no sistema, que é muito maior que Kerberos.

A imagem recém-divulgada de Kerberos foi feita pela câmera Lorri, da New Horizons, a uma distância de 400.000km. A imagem agrega diversos registros e foi processada para recuperar o máximo possível de detalhes.

Planos

A New Horizons continua a enviar os dados recolhidos durante o sobrevoo feito em 14 de julho.

A sonda está se dirigindo para ainda mais longe – já está, agora, a 5 bilhões de km da Terra.

Leia também: 'MasterChef': criadora de #PrimeiroAssédio diz que 'casos não são mais enterrados'

Esta semana, terão início as manobras para mudar sua trajetória. A Nasa pretende enviá-la para outro objeto do cinturão de Kuiper chamado 2014 MU69.

Este encontro ocorreria em 2019. Mas, para isso, a Nasa precisa aprovar a proposta de extensão da missão – os cientistas devem fazer o pedido à agência ainda neste ano.