A palavra inventada para descrever 'quando a noção de nosso lugar no mundo é violada'

Direito de imagem Phil HearingFlickrCC BY 2.0
Image caption A solastalgia ocorre quando a noção de nosso lugar no mundo é violada, diz especialista

O dicionário de inglês Oxford – uma das maiores referências do idioma – costuma virar notícia em todo o mundo quando incorpora novos vocábulos que surgem nas ruas e na internet. Enquanto isso, cientistas inventam palavras que quase nunca entram no léxico popular, mas talvez devessem.

Uma dessas palavras é "solastalgia", cunhada pelo filósofo Glenn Albrecht quando trabalhava no departamento de Estudos Ambientais da Universidade de Newcastle, na Austrália.

Uma junção dos termos em inglês "solace" ("consolo") e "nostalgia", a palavra pode não ter entrado para o dicionário, mas já é amplamente utilizada no meio acadêmico e no meio médico na Austrália e nos Estados Unidos.

Segundo Albrecht, "solastalgia" descreve a sensação de angústia associada a mudanças no entorno natural de um indivíduo.

Leia mais: Holandês passa um mês sem álcool e açúcar e mostra o que acontece com corpo

Leia mais: Vinho x cerveja: qual é o melhor para a saúde?

Curtiu? Siga a BBC Brasil no Facebook

Angústia por ‘nosso lugar no mundo’

Direito de imagem Thinkstock
Image caption Angústia em relação a mudanças ambientais pode levar à depressão, segundo pesquisadora

A ideia para o termo surgiu quando a Universidade de Newcastle foi contactada por moradores locais preocupados com as atividades de uma mineradora de carvão a céu aberto e com a poluição provocada por uma fábrica vizinha.

"Essas pessoas nos ligavam pedindo apoio para sua causa. Percebi que era bem palpável a ansiedade que elas tinham em relação ao que essas mudanças representavam para a identidade e o bem-estar delas", explica Albrecht.

A partir dos telefonemas e da constatação das alterações que a mineradora e a fábrica estavam causando na paisagem, o filósofo acabou criando a palavra. "Sentimos solastalgia quando a noção de nosso lugar no mundo é violada", afirma.

Em seu relatório "Saúde e Mudanças Climáticas 2015", a respeitada revista médica The Lancet discute como a solastalgia está ligada a uma sensação de desconforto provocada por um ambiente hostil e sobre o qual um indivíduo não tem poder de controle algum.

Já Justin Lawson, antropólogo médico da Universidade Deakin, em Melbourne, explica a solastalgia em termos menos acadêmicos, citando como exemplo a canção No More Walks in the Wood, do Eagles, que lamenta o desaparecimento de uma floresta ligada a lembranças importantes.

"A solastalgia tem a ver com como redefinir nossas reações emocionais a uma paisagem que muda dentro do espaço de uma vida", explica.

Essas mudanças podem ocorrer por causa de processos naturais (como uma seca ou uma grande catástrofe) ou por processos induzidos pelo homem, como o aquecimento global e a urbanização.

Leia mais: O homem que não consegue sentir emoções

Fenômeno global

Assim como Albrecht, Lawson e sua equipe estão trabalhando em outras palavras para definir esses sentimentos e ideias.

Mas, enquanto Albrecht combina palavras predominantemente derivadas do latim ou do grego, Lawson está examinando culturas indígenas e suas línguas "para encontrar uma voz que discuta nossa relação com a natureza de uma maneira mais abrangente".

A solastalgia não é um conceito válido apenas em países desenvolvidos. Sri Warsini, pesquisadora da Universidade James Cook, em Cairns, na Austrália, analisa exemplos em países em desenvolvimento, como a Indonésia, após desastres naturais.

Seus estudos revelaram que a perda da casa, de animais ou de terras, além do perigo constante de viver em uma área propensa a catástrofes, desafiam as noções de identidade e lugar no mundo de uma pessoa, podendo levá-la à depressão.

Apesar disso, o homem que inventou o termo solastalgia não está desesperado. "Sou uma pessoa otimista e trabalho muito para reverter esse desenvolvimento que vai acabar criando mais mudanças climáticas e, consequentemente, mais solastalgia", diz Albrecht.

Leia mais: O Emoji vai virar um novo idioma?

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Future.

Acompanhe o conteúdo da BBC Brasil no Facebook, no Twitter e no Instagram!