O que esperar do novo álbum de Adele

XL Recordings Direito de imagem XL Recordings
Image caption Terceiro álbum de Adele é um dos mais esperados de 2015

"Todo álbum que eu venha a escrever na vida sempre virá depois de 21", disse Adele à BBC no mês passado, em referência ao sucesso estrondoso de seu segundo álbum, ao anunciar se esperado retorno à música com o disco 25, que será lançado na sexta-feira.

Agora, em nova entrevista a ser transmitida pelo canal BBC One no mesmo dia do lançamento do novo disco, a artista conta que quase desistiu de sua carreira musical. "Fiquei muito preocupada que nunca mais faria algo que as pessoas gostariam."

"Comecei a pensar que 21, sendo tão bem-sucedido, era suficiente para todo mundo", ela diz. "Mas percebi que não era suficiente para mim. Então, desculpem-me, mas estou aqui para incomodar seus ouvidos de novo."

Mas como é seu mais recente trabalho? Bem, ele não incomodará os ouvidos de ninguém, mas dará algum trabalho a seus canais lacrimais.

Leia também: Por que a 'Marselhesa' virou o ‘hino’ da resistência ao terrorismo?

Curtiu? Siga a BBC Brasil no Facebook e no Twitter

Novo padrão

O álbum abre com a bombástica Hello, que já vendeu milhões de cópias e é a música mais próxima ao estilo que a cantora exibiu até agora.

A faixa When We Were Young (quando éramos jovens, em inglês) é a real protagonista, e seu futuro padrão daí em diante.

Um hino com ritmo crescente sobre a possibilidade de um reencontro com um ex, ela atinge um equilíbrio contagiante entre arrependimento e esperança assim como outro hit de Adele, Someone Like You, sem parecer uma cópia.

"Você se parece com um filme, você soa como uma canção", ela canta para sua paixão do passado. "Meu Deus, isso me lembra de quando éramos jovens."

Com essa letra, Adele introduz um dos temas centrais do álbum - seu desconforto em aceitar sua chegada à fase adulta.

"Sinto como se minha vida estivesse passando muito rápido - e tudo que posso fazer é assistir e chorar", ela canta em outra balada, Million Years Ago (há milhões de anos). "Sinto saudades de quando a vida era como dar uma festa - mas isso foi há milhões de anos."

Leia também: Série da BBC elege 100 mulheres de destaque no mundo; 2 brasileiras estão na lista

Reflexão

Direito de imagem Reuters
Image caption Último disco da cantora vendeu 30 milhões de cópias no mundo

Amadurecer também permite que Adele reavalie seus relacionamentos passados - as mulher raivosa e magoada que escreveu 21 vive agora um clima de mais reflexão.

Em Send My Love (To Your New Lover), ela canta: "Estou desistindo de você. Estou perdoando tudo. Envie meu amor para sua nova amante... Trate-a melhor."

O refrão dessa música, produzida por Max Martin, produtor de hits das cantoras pop Taylor Swift e Britney Spears, exibe uma faceta bem-humorada de Adele.

Também há um lado sedutor inédito da artista em I Miss You (sinto saudades de você, em inglês), em que ela canta: "Trate-me de forma gentil e toque-me de forma cruel. Quero ensiná-lo coisas que você desconhece".

Especialmente nessas duas faixas, a cantora de 27 anos parece revigorada e disposta a fugir de uma fórmula - e não é por acaso que elas são a segunda e terceira canções do álbum.

Outros destaques incluem River Lea e Sweetest Devotion, que fecha o álbum e na qual Adele finalmente encontra um amor inabalável: seu filho Angelo, de 3 anos. "Há algo no seu amor que derruba minhas barreiras", diz a letra.

Leia também: Dê uma volta ao mundo nos países que 'não existem'

Presença de espírito

Apesar de terem passado por uma cirurgia de emergência em 2012, os vocais de Adele não saíram prejudicados, transmitindo pesar, alegria, sinceridade e calidez, muitas vezes em uma só frase. E os produtores de primeira linha que povoam o álbum sabiamente construíram as músicas em torno de sua presença de espírito.

Nem toda música é perfeita. Water Under The Brigde (algo como águas passadas, em inglês) bem que tenta, mas não fica na memória. Mas, de forma geral, este trabalho é um sucessor digno de 21.

Diferentemente de Michael Jackson, que passou a carreira correndo atrás de um sucesso equivalente ao de Thriller, Adele não cedeu a tentação de marcar uma posição com o novo álbum.

Em vez disso, ela soa tranquila, coloquial e inspirada com uma série de canções que parecem ter vindo diretamente de seu coração.

Leia também: Governo francês identifica todas as 129 vítimas dos ataques