Conheça os cartões de Natal que chocaram a internet em 2015

Facebook/Hannah Hawkes Direito de imagem FacebookHannah Hawkes
Image caption "Mordaças" em mãe e filhas não teve efeito humorístico desejado

Para muitas famílias nos Estados Unidos, o Natal é uma época de enviar cartões personalizados, com famílias usando roupas similares ou fantasias criativas. No entanto, alguns cartões acabam se destacando e sendo vistos por muito mais destinatários que o originalmente previsto. Especialmente porque houve iniciativas que despertaram imensa polêmica, como se pode ver abaixo.

"Paz na Terra"

Conheça a família Johnson, do estado americano da Louisiana. Sua tentativa de cartão de Natal bem-humorado despertou um intenso debate na internet por causa da foto mostrando a mãe e duas filhas amordaçadas, enquanto pai e filho estavam com as bocas descobertas. Tudo isso acompanhado de uma placa com "Paz na Terra" escrito em giz.

A foto foi compartilhada mais de 45 mil vezes no site Imgur e recebeu críticas de que era "machista", com usuários questionando se os pais não estavam ensinando às crianças que meninos teriam mais valor que meninas. Porém, a autora da foto, Hannah Hawkes, disse que tudo não passou de uma tentativa de humor. "Ninguém aqui está defendendo o abuso ou a degradação de mulheres", escreveu ela, em sua página no Facebook.

Quando um "ho, ho, ho" passa dos limites

O som da risada do Papai Noel ("ho, ho, ho") é o mesmo de uma das gírias usadas para descrever prostitutas em inglês (ho, um diminutivo da palavra whore). A família Yashida resolveu fazer graça com o trocadilho em uma foto em que o pai posa junto com mulher e duas filhas, estas usando uma camisa com ho escrito na frente.

Uma das meninas, Nathalie, foi quem postou a foto no Instagram, mas a imagem viralizou, tendo sido vista mais de 2,7 milhões de vezes e gerado uma saraivada de críticas.

Nathalie, porém, deu de ombros. "Somos os Yoshida. Somos estranhos", disse ela ao site Buzzfeed.

Direito de imagem InstagramNathalie Yoshida
Image caption Trocadilho dos Yoshida despertou críticas de quem viu sexismo

Revólveres e metralhadoras

O problema com a foto da família Fiori foi que houve muito mais simetria na pose do que o fato de todos os integrantes usarem pares de jeans e camisas vermelhas. Os seis adultos na imagem seguravam armas de fogo.

Foi a ideia que Michele Fiori, que é deputada estadual em Nevada, teve para registrar seu apoio à Segunda Emenda da Constituição Americana, que dá o direito generalizado de porte de arma.

A deputada já havia expressado em imagens seu apoio a uma emenda que é bastante popular nos EUA, mas houve quem criticasse a divulgação da imagem em um ano marcado por pelo menos 39 massacres com arma de fogo nos EUA, o mais recente deles no início do mês.

Direito de imagem FacebookMichelle Fiori
Image caption A deputada estadual Fiori é defensora do porte de armas

Família falsa

O estudante universitário Joshua Brassow estava sem ver alguns integrantes de sua família há mais de uma década, e decidiu pregar uma peça neles neste Natal. Contratou atores para posarem como se fossem sua família, o que incluiu dois filhos adolescentes e uma "esposa" com o corpo repleto de tatuagens e com expressões para lá de intimidadoras.

Infelizmente, a surpresa pode ter sido estragada pelo fato de a imagem ter sido vista mais de 1,5 milhão de vezes nas redes sociais.

Direito de imagem FacebookJoshua Brassow
Image caption Brassow pediu que atores caprichassem nas expressões "malvadas"