Noruegueses querem dar topo de montanha de presente à Finlândia

Direito de imagem Thinkstock
Image caption 'Quantos países podem se vangloriar por ter dado uma montanha de presente? Vamos levar a Finlândia a novas altitudes!', diz campanha

Um grupo de noruegueses acaba de lançar uma campanha na internet propondo que o pico de uma montanha seja presenteado à vizinha Finlândia para celebrar o centenário da independência do país em 2017.

Parte da montanha Halti já está situada em território finlandês – e nela se encontra, inclusive, o ponto mais alto da Finlândia. Mas o pico da montanha fica 20 metros depois da fronteira com a Noruega.

Os responsáveis pela campanha estão propondo que a linha demarcatória seja alterada ligeiramente para que o pico da Halti seja dado "de presente" para a Finlândia. Segundo o grupo, a mudança será quase imperceptível no mapa.

Leia Também: Como driblar o consumismo infantil excessivo no Natal?

Leia Também: Como o álcool afeta sua personalidade?

"Não seria apenas um grande presente", o grupo argumenta em sua página no Facebook. "Quantos países podem se vangloriar por ter dado uma montanha de presente? Vamos levar a Finlândia a novas altitudes!"

A página já atraiu mais de 2 mil curtidas.

Hoje aposentado, um ex-funcionário da autoridade norueguesa responsável pelo mapeamento do país, Bjorn Geirr Harsson contou ao site norueguês The Local que teve a ideia há alguns anos. Ele disse suspeitar que seu filho esteja por trás da campanha no Facebook.

Harsson disse que quando sobrevoava a área para estudos, em 1972, se perguntou, surpreso: "Por que cargas d'água não ficaram com esse pico?"

Muitos finlandeses deixaram comentários positivos na página, dizendo que a proposta é um símbolo das relações calorosas entre os dois vizinhos.

"Que ideia nobre – vamos nos lembrar dela durante mil anos!”, disse um leitor no site do jornal local Ilta-Sanomat.

"Me fez sorrir!", escreveu um outro. "Vamos fazer uma festa maravilhosa se isso for adiante. E não vai ser uma grande perda para a Noruega."

Mas nem todos se impressionaram com a proposta.

"Muita burocracia”, disse um internauta. "Vamos ter de atualizar todos os mapas e contar todos os alces e lobos novamente", disse um internauta.

"Podemos trocar (o pico) por apenas um poço de petróleo?", perguntou outro.