BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 08 de novembro, 2004 - 11h03 GMT (08h03 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Puxando roncos
 
Ivan Lessa
Pânico na grande área britânica! Vida em família, vida no trabalho, está tudo indo para o beleléu! Guerra no Iraque? Reeleição de Bush? Alguma nova de Tony Blair? Absolutamente! Paro de exclamar, que isso é mau estilo, e vou direto ao que interessa.

Os britânicos estão dormindo mal, no sentido de que estão dormindo pouco. É oficial, como o são todas as minhas fontes. Desta vez, partindo de um grupo de estudo, o Demos, que, em pesquisas como sempre rigorosamente científicas, descobriram que 39% dos cidadãos destas ilhas vivem insones.

Isso no que diz respeito à população normal, supostamente trabalhadora. Quando se aborda a gente que realmente conta, os empresários e administradores de empresas, a média da noite mal dormida atinge a assustadora cifra dos 50%.

Charlie Leadbetter, ex-assessor de Tony Blair, responsável pela pesquisa, disse que dormir pouco é uma receita garantida para queda em produtividade, em qualidade e em inovações.

Acrescentou que o deficit do tempo dispendido nos braços de Morfeu constituía a dimensão perdida no eterno debate sobre o equilíbrio entre a vida e o trabalho. Friso que nunca participei desse debate, nem me interessei pelo assunto, mas que, a partir de agora, manterei os olhos mais abertos e atentos à questão.

É no sudeste do país e principalmente em Londres que não se dorme o quanto se deveria dormir.

Metade dos empresários admitiu que a noite mal dormida era a principal responsável pelo mau humor e a irritabilidade no trabalho. As crianças – ai, as crianças! – são as principais causas das noites em branco, ou, ao menos, cinzentas.

Depois, a preocupação com o raio do trabalho. Charlie Ledbetter conclamou todo mundo a tirar uma soneca de tarde, a exemplo, de Winston Churchill, que chuva ou sol, paz ou guerra, tirava uma tora, toda tarde.

Entre nós, parece que Juscelino e Carlos Lacerda tinham o bendito dom de desligarem o mundo na hora e pelo tempo que queriam: 5, 10 minutos, 1 ou 2 horas.

Desconheço os hábitos do sono do presidente Lula da Silva. Fica, respeitosamente, a sugestão de tirar, todo dia, um tempinho, depois do almoço, para puxar um ronco, ou ronquinho. Mas atenção: sonífero não vale.

 
 
Arquivo - Ivan
Leia as colunas anteriores escritas por Ivan Lessa.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade