BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 23 de agosto, 2007 - 11h28 GMT (08h28 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Público pode participar de projeto da National Geographic
 
Objetivo do projeto é analisar DNA de populações indígenas
Pelo menos 360 brasileiros já participam de um projeto patrocinado pela National Geographic e pela IBM que está usando a genética para explicar como a espécie humana povoou o planeta.

O principal objetivo dos cientistas envolvidos no projeto é analisar o DNA de populações indígenas e tradicionais, consideradas "chave" porque, por terem se misturado menos com outros povos, carregam informações importantes sobre os antepassados mais antigos da humanidade tanto no seu material genético como no seu patrimônio lingüístico e cultural.

Mas, assim como os 360 brasileiros, pessoas que não pertencem a povos tradicionais, nativos ou indígenas, também poderão participar do projeto, comprando um "kit de genealogia" no site do Projeto Genográfico da National Geographic.

Eles ajudarão a contar capítulos mais recentes da história da humanidade, como a formação das grandes cidades.

Interessados podem fazer dois tipos de exame: o que analisa o DNA mitocondrial (que rastreia a linhagem materna) e o que analisa o cromossomo Y (para a linhagem paterna). Cada exame custa US$ 99 (cerca de R$ 200).

Cerca de 220 mil pessoas já foram vendidos e a expectativa é que esse número chegue a 500 mil ao fim do projeto, em 2010.

José Paulo Araújo (arquivo pessoal)
José Paulo descobriu ancestral africana por meio de exame de DNA

Segundo a entidade, o projeto não tem fins lucrativos e a renda obtida será revertida para um fundo que financiará futuras pesquisas de campo e projetos educativos e de preservação cultural de povos indígenas.

O professor universitário José Paulo de Araújo, de 39 anos, começou comprando um kit para testar o seu DNA mitocondrial. Quando recebeu o resultado, que revelou uma ancestral africana do lado materno, ele decidiu fazer também o do cromossomo Y, que revelou um ancestral paterno do Oriente Médio.

"Fico feliz por saber mais (sobre as minhas origens)", diz o carioca que, pela aparência, costuma ser identificado como "branco". "É bom saber que eu pertenço a uma comunidade maior, a uma cultura, a uma história."

Projeto Brasil

Os testes são feitos pelo laboratório Family Tree DNA, que, embora fique nos Estados Unidos, tem um brasileiro, Max Blankfeld, entre os seus sócios.

Segundo Blankfeld, o Family Tree DNA já fez 220 mil exames para a National Geographic. "Se continuar nesse ritmo, deve chegar a 500 mil até 2010."

O Family Tree DNA está conduzindo um projeto paralelo com os seus clientes brasileiros para rastrear as origens da população do Brasil. Todas as pessoas que compram o kit da National Geographic ou têm seu DNA testado no laboratório são convidadas a participar do Projeto Brasil.

Até agora, 81 brasileiros concordaram em fazer parte e, embora se trate de uma amostragem pequena e direcionada, os resultados são compatíveis com estudos genéticos da população brasileira, segundo o coordenador do Projeto Brasil, Ricardo Oliveira.

Eles mostram, por exemplo, uma predominância de cromossomos Y (que indicam a ancestralidade paterna) europeus e uma maior distribuição do DNA mitocondrial entre ancestrais maternas indígenas, africanas e européias.

Ricardo Oliveira acredita que o projeto possa ajudar a desvendar "o DNA dos bandeirantes" ou de povos ainda mais antigos que deram origem à população brasileira.

"A linha do haplogrupo A (conjunto de seqüências genéticas encontrado em alguns brasileiros) tem probabilidade de ser a linha tupi histórica", diz Oliveira.

 
 
A leitora Luciana Lopes dos SantosDNA da leitora
Leitora se surpreende com teste de DNA.
Veja
 
 
Gilberto, na sua casa em FortalezaDNA do leitor
56% índio, cearense diz que 'vai buscar' origens africanas.
Veja
 
 
Para acadêmico, harmonia racial é apenas aparenteBrasil
Miscigenação não leva à democracia racial, diz sociólogo.
 
 
O cearense Gilberto Leite da Silva, um dos leitores selecionados pela BBC Brasil para fazer seu exame de DNA, com a famíliaOrigens africanas
Genética revela ancestrais omitidos na história familiar.
 
 
Colagem com os participantes do projetoEspecial Raízes
Teste de DNA rastreia antepassados de afro-brasileiros.
 
 
Ilustração de uma cadeia de DNATécnica
Entenda como o DNA é usado na busca por origens
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade