Espaço

Imagens da Nasa mostram vulcões em erupção vistos do espaço

  • Vulcão Grimsvotn em erupção em imagem de 21 de maio de 2011 (foto: NASA, GSFC, MODIS Rapid Response Team)
    Imagem feita pelo satélite Terra mostra nuvem de fumaça lançada pelo vulcão Grimsvotn, na Islândia, no início da erupção no sábado. O Grimsvotn é o vulcão mais ativo da Islândia, mas não sofria uma erupção tão forte desde 1902.
  • Erupção do vulcão Cleveland em 23 de maio de 2006 (foto: Nasa)
    A erupção do vulcão Cleveland, nas ilhas Aleutian, no Alasca, foi observada no dia 23 de maio de 2006 por um engenheiro da Estação Espacial Internacional, que tirou esta foto. O fenômeno durou pouco – em menos de duas horas a cratera parou de emitir fumaça.
  • Vulcão St. Helens, no noroeste dos EUA, em erupção no dia 12 de dezembro de 2005 (foto: NASA/GSFC/METI/ERSDA C/JAROS and U.S./Japan ASTER Science Team)
    Esta imagem feita pelo satélite ASTER no dia 12 de dezembro de 2005 mostra o vulcão St. Helens, no noroeste dos Estados Unidos. A erupção pouco violenta, que durou vários meses, provocou constantes pequenos tremores de terra na região.
  • Vulcão Sarychev - 12 de junho de 2009 (foto: Nasa)
    Os astronautas da Estação Espacial Internacional puderam observar e registrar a erupção do vulcão Sarychev, nas ilhas russas Kurilas (reivindicadas também pelo Japão) nos estágios iniciais de erupção no dia 12 de junho de 2009.
  • Vulcão Mayon em erupção no dia 14 de dezembro de 2009
    Imagem do satélite EO-1 mostra a erupção do vulcão Mayon, nas Filipinas, no dia 14 de dezembro de 2009. A erupção do Mayon provocou a retirada de milhares de moradores de regiões próximas que poderiam ser atingidas por magma, rochas e cinzas.
  • Vulcões Mauna Kea (acima) e Mauna Loa, no Havaí, em erupção no dia 6 de janeiro de 2006 (foto: Nasa / USGS EROS Data Center Satellite Systems Branch)
    Imagem do satélite Landsat colorida artificialmente mostra, na cor roxa escura, as cúpulas dos vulcões Mauna Kea (acima) e Mauna Loa, no Havaí, cobertas de lava durante erupção no dia 6 de janeiro de 2001.
  • Erupção do vulcão do monte Etna, no sul da Itália, no dia 29 de julho de 2001 (foto: NASA/GSFC/METI/ERSDA C/JAROS and U.S./Japan ASTER Science Team)
    O satélite ASTER registrou a erupção do vulcão do monte Etna, no sul da Itália, no dia 29 de julho de 2001. A imagem mostra o avanço da lava expelida pelo vulcão em direção à cidade de Nicolosi.
  • Vulcão Santa Ana, ou Ilamatepec, em imagem de fevereiro de 2001 (foto: NASA/GSFC/METI/ERSDAC/JAROS/U.S./Japan ASTER Science Team/ Robert Simmon)
    Imagem feita pelo satélite Terra mostra o vulcão Santa Ana, em El Salvador, também conhecido como Ilamatepec. O registro foi feito em fevereiro de 2001, alguns anos antes da última erupção, iniciada no dia 1º de outubro de 2005.

Imagens feitas por satélites da Nasa, a agência espacial americana, mostram a atividade do vulcão Grimsvotn, na Islândia, que entrou em erupção no último sábado, e ajudam a mostrar a dimensão e o impacto do fenômeno.

A erupção do Grimsvotn já provocou o cancelamento de centenas de voos na Europa.

No ano passado, as cinzas de outro vulcão islandês, o Eyjafjallajokull, provocaram o cancelamento de cerca de 100 mil voos na Europa ao longo de quase um mês, gerando um prejuízo estimado em US$ 1,7 bilhão (cerca de R$ 2,75 bilhões).

As imagens feitas pela Nasa ajudam especialistas a estudar erupções e muitas vezes até servem como primeiro alerta para as atividades vulcânicas.

Em maio de 2006, o início da erupção do vulcão Cleveland, no Alasca, foi visto inicialmente por ocupantes da Estação Espacial Internacional, que avisaram o Observatório de Vulcões do Alasca.

Outras imagens registradas pela Nasa incluem as erupções recentes do monte Etna, no sul da Itália, do vulcão Mayon, nas Filipinas, e dos vulcões Mauna Loa e Mauna Kea, no Havaí.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.