Camareira do caso Strauss-Kahn dá primeira entrevista

A camareira de um hotel de Nova York que acusou o ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn de tentar violentá-la deu sua primeira entrevista.

Nafissatou Diallo disse à revista Newsweek que falou a verdade sobre o incidente, ocorrido no dia 14 de maio.

"Quero que ele vá para a cadeia. Quero que ele saiba que há alguns lugares em que não se pode usar seu poder, não se pode usar seu dinheiro".

A imigrante de 32 anos da Guiné disse à revista que temia perder seu emprego, quando correu do quarto onde o suposto ataque teria ocorrido.

Advogados de Strauss-Kahn acusaram Diallo de realizar uma "campanha de mídia" para persuadir a promotoria a acusar o ex-chefe do FMI.

A entrevista foi publicada enquanto autoridades consideram se abandonam as acusações contra Strauss-Kahn, em meio a dúvidas sobre a credibilidade da vítima.