Líder pressiona por plano republicano, apesar de advertência da Casa Branca

O presidente da Câmara dos Representantes (deputados federais) dos EUA, o republicano John Boehner, está pressionando seus aliados na Casa a apoiar seu plano de cortes no orçamento americano, em meio a um impasse envolvendo a Casa Branca e o Partido Democrata.

A pressão de Boehner ocorre apesar de a Casa Branca – que defende um plano de cortes de gastos aliado à elevação de impostos aos mais ricos – ter advertido que, caso o projeto republicano seja aprovado, pretende vetá-lo.

O projeto republicano inclui cortes no orçamento, impõe limites em gastos futuros e aumenta em US$ 1 trilhão o teto da dívida pública dos EUA – o que não seria suficiente para durar até as eleições de 2012. O plano deve ser levado ao Plenário da Câmara nesta quinta.

O teto da dívida preocupa porque, caso ele não seja elevado pelo Congresso até 2 de agosto, os EUA não conseguirão cumprir com seus compromissos financeiros, arriscando uma moratória. Diante do impasse entre republicanos e democratas sobre os cortes no orçamento, os congressistas não conseguem votar essa elevação.

Em meio à incerteza, Wall Street sofreu nesta quarta um de seus piores dias nos últimos dois meses.