Obama pede a americanos que pressionem Congresso para elevar teto da dívida

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta sexta-feira ao povo americano que mantenha a pressão sobre os congressistas para que cheguem a um acordo sobre o aumento do teto da dívida pública do país, que ainda não foi aprovado.

"Por favor, peço a todo o povo americano que não desanime", afirmou Obama em um pronunciamento na Casa Branca. "Se quiserem ver um comprometimento bipartidário, fale com seu representante (no Congresso), dê um telefonema, mande um e-mail, use o (serviço de micro bogs) Twitter", disse.

O presidente reiterou que qualquer acordo para aumentar o teto da dívida deve ser bipartidário, com a concordância dos representantes dos partidos Democrata e Republicano tanto no Senado quanto na Câmara dos Representantes (Câmara dos Deputados).

Obama afirmou que a necessidade de aumentar o teto de endividamento dos Estados Unidos não significa que o governo vai gastar mais, e sim que dará ao Executivo a capacidade de cumprir com as obrigações já assumidas com seus credores.

Nessa quinta-feira, uma importante votação no Congresso para definir o assunto foi adiada. Caso o teto de endividamento não seja definido até 2 de agosto, o governo poderá ficar sem recursos para pagar seus compromissos, levando a um possível calote da dívida e agravando ainda mais a crise econômica americana.