Hillary recebe oposição síria; Hama contabiliza mais mortes, dizem ativistas

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, recebeu nesta terça-feira representantes da oposição síria, no mesmo dia em que ativistas de direitos humanos denunciaram mais mortes devido à ação das forças de segurança na cidade de Hama.

Os integrantes da oposição ao regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, foram a Washington pedir a Hillary que os Estados Unidos adotem uma posição mais firme frente à repressão no país árabe.

O número exato de vítimas em Hama não foi divulgado pelos ativistas. A cidade é palco de enfrentamentos entre militantes e o Exército desde o último fim de semana.

Grupos de direitos humanos contabilizam 140 mortos em Hama, que está cercada pelas tropas leais ao governo.

Em Nova York, o Conselho de Segurança da ONU discute medidas contra a repressão do regime sírio.