PR deixa base de apoio ao governo no Senado

O líder do PR no Senado, Magno Malta (ES), anunciou nesta quarta-feira, em plenário, o desligamento do partido do bloco de apoio ao governo na Casa.

O anúncio ocorre depois que diversos integrantes do partido foram desligados do Ministério dos Transportes, pasta envolvida em denúncias de corrupção. O ex-ministro Alfredo Nascimento, que é do PR, reassumiu sua cadeira no Senado na última terça-feira.

Malta negou, no entanto, que o partido esteja deixando de apoiar o governo. "Seríamos irresponsáveis. Continuamos apoiando a presidente Dilma, mas agora vamos nos manter líderes de nós mesmos", disse o senador, de acordo com a Agencia Senado. "Daremos daqui por diante apoio crítico ao governo."

O PR, ao deixar a base governista, passa a ter liberdade nas votações e nas suas decisões tomadas na Casa, sendo desobrigado de seguir a orientação do PT, que lidera o bloco de apoio a Dilma.

A saída do PR reduz de 30 para 24 o número de senadores do bloco de apoio ao governo, que deixa de ser o maior da Casa. O bloco majoritário passa a ser o de PMDB-PP-PSC-PMN-PV, com 28 senadores.