Conselho de Segurança da ONU 'condena' repressão na Síria

O Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução condenando o presidente da Síria, Bashar al-Assad, pela violenta repressão às manifestações pró-democracia no país.

O texto, aprovado por 14 dos15 membros do mais importante órgão da ONU, inclusive o Brasil, condena a “violação generalizada dos direitos humanos e o uso da força contra civis pelas autoridades sírias”.

Apenas o Líbano, que está na esfera de influência da Síria, não votou.

A ONU também pede "o fim imediato de toda violência" no país e chama as partes a "agir com máxima moderação e se abster de represálias, incluindo ataques contra instituições do Estado."

Trata-se da primeira resolução condenando a repressão dos protestos por parte do regime. Segundo ativistas de direitos humanos, mais de cem pessoas morreram apenas no fim de semana na cidade de Hama, sitiada pelo Exército.

Nesta semana, o Brasil divulgou uma nota registrando “indignação” diante da escalada da violência no país.