Turquia e Liga Árabe condenam repressão violenta na Síria

A Liga Árabe pediu ao governo sírio que cesse imediatamente o uso da violência contra os manifestantes que exigem reformas democráticas no país. A Turquia também criticou a repressão do regime do presidente Bashar al-Assad

Em mais um fim de semana sangrento, mais de 50 pessoas morreram vítimas da repressão das forças militares, segundo ativistas de direitos humanos.

Em um comunicado, a Liga Árabe disse estar cada vez mais preocupada com a deterioração da segurança.

Já o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que seu país, que partilha uma longa fronteira com a Síria, está perdendo a paciência.

Segundo o chefe do governo, o ministro das Relações Exteriores da Turquia irá a Damasco na próxima terça-feira com uma dura mensagem ao governo de Assad.