Fitch diz que manterá nota 'AAA' para os Estados Unidos

A agência de classificação de risco Fitch, uma das três mais importantes do mundo, disse que manterá a nota da dívida americana de longo prazo em AAA, a classificação máxima.

O anúncio acontece pouco mais de uma semana depois que a agência Standard & Poor's rebaixou a nota dos EUA de AAA, para AA+, pela primeira vez na história.

Em comunicado, a Fitch disse que a manutenção da nota máxima para o país reflete o fato de que "os principais pilares do excepcional crédito americano continuam intactos: seu papel crucial no sistema financeiro global e a economia flexível, diversificada e rica que fornece a base para seus lucros".

"A avaliação atual da Fitch é de que a recuperação econômica dos Estados Unidos vai retomar o ímpeto e que um período de crescimento acima das expectativas será seguido de um crescimento de pelo menos 2,25% a longo prazo", diz a nota.

No entanto, a agência ressaltou que o endividamento total do governo americano, incluindo as administrações estaduais, deverá chegar a 94% do PIB do país em 2011, o maior índice entre os países com nota AAA.

Na última semana, as principais bolsas de valores do mundo operaram com volatilidade, por conta das preocupações do mercado com as altas taxas de endividamento e baixo crescimento dos EUA e de países europeus.