Índia prende 1,2 mil pessoas depois de detenção de ativista contra a corrupção

O governo da Índia deteve pelo menos 1,2 mil pessoas depois da prisão de Anna Hazare, importante ativista contra a corrupção.

Hazare foi preso na manhã desta terça-feira em sua casa em Nova Déli horas antes de iniciar uma greve de fome, desafiando ordens da polícia. O jejum público serviria para exigir medidas mais severas contra a corrupção no país.

A prisão de Hazare gerou protestos no Parlamento da Índia e em muitas cidades em todo o país.

O ativista afirmou que a proposta de implantação do cargo de ombusdman contra a corrupção devem também prever que este ombusdman possa investigar qualquer autoridade do país, incluindo o primeiro-ministro e juízes.

Correspondentes afirmam que Hazare representa um desafio cada vez maior ao governo da Índia e à corrupção na terceira maior economia da Ásia. E, recentemente, grandes escândalos prejudicaram a imagem do governo da Índia.