Ex-assessor de Cameron 'recebia pagamentos de tabloide acusado de grampos'

O jornalista Andy Coulson, que foi obrigado a renunciar do cargo de assessor de comunicações do primeiro-ministro britânico no chamado escândalo dos grampos, continuou a receber pagamentos do jornal onde trabalhara mesmo quando ocupava cargo no Partido Conservador.

Segundo informações obtidas pela BBC, o ex-editor do extinto tabloide <i>News of the World</i> recebeu da companhia News International, proprietária do jornal, pagamentos por um pacote de rescisão que seria equivalente a dois anos de trabalho.

Coulson foi contratado pelo Partido Conservador em julho de 2007. Ele havia deixado o <i>News of the World</i> seis meses antes, quando outro editor do jornal e um detetive privado foram presos por grampear os telefones da família real.

O jornal foi fechado recentemente por conta dos escândalos. Coulson deixou o governo em janeiro passado.

O Partido Conservador disse que não sabia dos pagamentos do jornal à Coulson. Um deputado do Partido Trabalhista, hoje na oposição, disse que pedirá uma investigação para apurar se os pagamentos eram permitidos pela lei.