Anistia denuncia morte de 88 opositores em prisões na Síria

A organização de direitos humanos Anistia Internacional divulgou detalhes sobre a morte de 88 pessoas em prisões sírias, durante os cinco meses de protestos contra o governo.

A BBC teve acesso aos vídeos obtidos pela Anistia, que mostram corpos com marcas de agressões, queimaduras, choques elétricos e outros abusos.

Os mais jovens tinham apenas 13 anos de idade; todos teriam sido presos quando participavam dos protestos, disse a ONG.

Um porta-voz da organização, Neil Sammonds, acusou o governo do presidente Bashar al-Assad de desrespeitar brutalmente a vida de opositores do regime.

Segundo as Nações Unidas, mais de 2,2 mil pessoas foram mortas em manifestações em favor de reformas democráticas desde meados de março.

O governo sírio responsabiliza "gangues armadas e criminosas" pelos tumultos.