Hillary busca frente ampla em sanções internacionais contra Síria

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, pediu que países europeus e outras nações imponham sanções mais duras contra a Síria.

A adoção de medidas de retaliação econômica será tema de uma discussão que será realizada na Polônia nesta sexta-feira.

A titular do Departamento de Estado americano disse que medidas que atinjam o setor petrolífero sírio privariam Damasco de lucros que vêm permitindo ao regime do presidente Bashar al-Assad promover uma repressão violenta contra protestos populares.

A ONU estima que cerca de 2 mil pessoas foram mortas durante seis meses de manifestações.

As tradicionais orações de sexta-feira têm servido nos últimos meses para angariar milhares de manifestantes em protestos contra o governo. Novas manifestações são aguardados para esta sexta.