Rússia condena sanções europeias à Síria

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, condenou as sanções europeias à Síria, em meio a protestos contra o governo do presidente Bashar Al-Assad.

Os governos europeus concordaram, na última sexta-feira, em aumentar as sanções por causa da repressão violenta do governo sírio aos protestos.

Eles proibiram todas as importações de petróleo da Síria, mas mantiveram os contratos existentes até novembro.

Lavroc disse que a decisão pode destruir a cooperação internacional sobre a crise no país.

A chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, disse que a Europa está fazendo o que pode para pôr um fim à violência.

Também na última sexta-feira, ativistas sírios dizem que pelo menos 17 pessas foram mortas em manifestações contra o presidente Assad.