Justiça dá 'sinal verde' para julgamento do médico de Michael Jackson

Depois de um longo adiamento, o julgamento do médico acusado de ter causado a morte do cantor Michael Jackson em 2009 recebeu "sinal verde" para ser iniciado nos Estados Unidos.

Conrad Murray estava ao lado da cama de Jackson quando ele teve uma parada cardiorrespiratória, e é acusado de homicídio culposo por dar uma dose supostamente letal de um poderoso sedativo.

Os advogados de Murray argumentavam que os integrantes do júri deveriam ser mantidos isolados em quartos de hotel para mantê-los distantes da enorme cobertura da mídia esperada para o julgamento.

No entanto, o pedido foi negado por uma corte de apelações, permitindo que a seleção dos jurados comece nesta quinta-feira. As primeiras considerações serão realizadas em três semanas.