Sarkozy diz que veto dos EUA a Estado palestino pode gerar violência no Oriente Médio

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, alertou nesta quarta-feira, em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, que o já anunciado veto dos Estados Unidos no Conselho de Segurança à criação de um Estado palestino pode gerar uma onda de violência no Oriente Médio.

Sarkozy defendeu que os palestinos sejam admitidos como Estado observador na ONU – o mesmo status do Vaticano. Os palestinos hoje são considerados uma “entidade observadora” na ONU.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, deve pedir, na próxima sexta-feira, a admissão do país como Estado pleno nas Nações Unidas (condição que precisa de aprovação do Conselho de Segurança).

Como o veto americano inviabilizaria essa condição, os palestinos esperam ter o apoio da maioria da Assembleia Geral, o que pode isolar simbolicamente os Estados Unidos e Israel.

Mais cedo, a presidente Dilma Rousseff defendeu o Estado palestino e o americano Barack Obama manteve a tradicional posição americana de apoio à posição de Israel, contrário à proposta palestina.