Peru libera quase 300 ‘escravas sexuais’

A polícia do Peru anunciou nesta segunda-feira ter libertado quase trezentas mulheres que sofriam exploração sexual em Porto Maldonado, na Amazônia peruana.

Pelo menos quatro pessoas foram presas na operação que durou dois dias, sob acusação de tráfico de pessoas.

As mulheres trabalhavam em diversas casas de prostituição.

Segundo os promotores, as mulheres foram cooptadas com a promessa de ajuda financeira, mas acabaram sendo exploradas sexualmente.