Netanyahu diz que acordo por Shalit foi ‘decisão difícil’

O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, disse nesta terça-feira que o acordo para a libertação do soldado Gilad Shalit foi uma decisão difícil, tomada após longa negociação.

"Estou ciente do significado pleno desta decisão", disse ele.

Netanyahu disse que a volta Shalit é um momento feliz, mas reconheceu a dor de familiares de mortos em ataques cometidos por prisioneiros palestinos libertados no acordo.

Cerca de 300 dos mais de mil palestinos libertados serviam penas de prisão perpétuas em Israel.