Human Rights Watch acusa milícias líbias de aterrorizar 'partidários de Khadafi'

Um grupo de defesa dos direitos humanos acusou milícias leais ao novo governo da Líbia de aterrorizar moradores de uma cidade que, segundo os membros da milícia, seriam partidários do ex-líder Muamar Khadafi.

O Human Rights Watch declarou que recebeu informações de que milicianos da cidade de Misrata dispararam contra moradores desarmados da cidade de Tawargha.

Eles também teriam realizado prisões arbitrárias e espancamentos. Em alguns casos, as vítimas de espancamento morreram.

Segundo o grupo de defesa dos direitos humanos a cidade também foi saqueada.

O Conselho Nacional de Transição da Líbia (CNT) informou que deu ordens para que seus soldados não saqueassem a cidade. O governo também afirmou que vai investigar as acusações.