Lula começa tratamento contra câncer de 'agressividade média'

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu início, nesta segunda-feira, ao tratamento de quimioterapia contra um câncer "de agressividade média" na laringe, segundo médicos do hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Em coletiva de imprensa, a equipe médica que trata do ex-presidente disse que não há previsão de cirurgia e afirmou que há grandes chances de que não seja necessário remover cirurgicamente o tumor.

O Dr. Paulo Hoff disse que o tumor de Lula é mais comum nesta região do corpo e, portanto, "não houve surpresas". Ele afirmou ainda que o tumor pode ser considerado de agressividade média.

Lula receberá um cateter pra administrar a quimioterapia, que acontecerá em três sessões intervalos de 20 dias.

O tratamento de radioterapia começará cerca de 4 semanas após a última sessão de quimioterapia.

De acordo com o cardiologista do presidente, Dr. Roberto Kalil Filho, ele receberá "todo o acompanhamento necessário", incluindo tratamento com fonoaudiólogo.

Lula foi diagnosticado com câncer na laringe no último dia 29 de outubro.