Em depoimento a comitê parlamentar britânico, filho de Murdoch nega saber de alcance de grampos telefônicos

O diretor-executivo do grupo News International, James Murdoch, envolvido no escândalo de escutas telefônicas que culminou no fechamento do jornal News of the World, voltou a falar que não sabia do alcance do uso dos grampos no jornal.

Em seu depoimento nesta quinta-feira na comissão parlamentar britânica que investiga o escândalo, o filho de Rupert Murdoch, o executivo-chefe do conglomerado, descreveu como enganoso o depoimento de executivos do grupo, dados no início do ano, que indicavam que ele sabia da extensão do uso dos grampos.

O News of the World, tabloide que pertencia ao conglomerado de Murdoch, fechou depois que foi acusado de ter realizado uma série de escutas ilegais em telefones de celebridades, famíliares de soldados mortos, membros da família real e outras personalidades.

Mais de dez pessoas já foram presas, acusadas de envolvimento com o caso.